sexta-feira, 6 de abril de 2018

O Conhecimento Real é vivencial



Estamos diante de algo do qual nada pode ser falado. Satsang é algo surpreendentemente inexplicável. A Verdade É ‒ é simplesmente assim. Nada pode ser dito sobre Isso. Então, esse encontro é um momento sem explicações; é um momento de revelação da Verdade, do Silêncio. Essa é a grandeza, a simplicidade e a singularidade de Satsang. Pode parecer muito estranho o que você escuta aqui, mas posso lhe garantir que, quanto mais você tenta conhecer sobre a Verdade, mais se distancia Dela, mais você fica dentro desse “sono”.

Esse é o momento de viver essa Presença, senti-La, ter a Sua revelação, e não a explicação sobre Ela. Eu não sou um filósofo, um professor ou um pregador que você está ouvindo. Não existe nenhum caminho, nenhuma fórmula, nenhum método ou sistema para você conhecer Isso, para que Isso se revele a você. É possível você desaparecer Nisso, mas não “você” compreender Isso. Em outras palavras, Isso não é algo objetivo, que “você”, como um sujeito, pode conhecer. Você não pode segurar Isso em suas mãos e dizer: “Eu apanhei isso! Tenho isso aqui comigo, agora é meu!” ‒ isso não é possível!

Se você for a um professor de Advaita-Vedanta, ele lhe dará explicações, falará da natureza não dual da Existência, da natureza da Verdade… Então, ele lhe dirá que tudo já é o que é, que a Verdade é algo que está presente e que a sua verdadeira natureza é essa Verdade. Enfim, ele vai lhe dizer bastante coisa, dará a você muitas explicações, e, dessa forma, você terminará aprendendo sobre isso.

Aqui, nesses encontros, o que você faz é investigar a natureza da Verdade sobre si mesmo; não se trata de ter um conhecimento sobre Isso. Esse tipo de conhecimento é, também, parte da ignorância, porque é algo meramente teórico; são apenas palavras acumuladas, com as quais você cria um novo conhecimento. Na realidade, Consciência é Conhecimento, mas é um outro tipo de conhecimento. Não é o conhecimento de palavras, é o Conhecimento de Ser. Esse é o real Conhecimento da Verdade, o puro Conhecimento, que é Ser, Consciência, o qual não se trata de um conhecimento verbal, intelectual. Assim, você pode conhecer palavras, como: amor, verdade ou liberdade. Contudo, conhecer a palavra amor não significa conhecer o Amor; conhecer a palavra verdade não significa conhecer a Verdade; conhecer a palavra liberdade não significa conhecer a Liberdade, assim como conhecer a palavra Deus não significa conhecer Deus. Portanto, a palavra não é a coisa em si.

A Verdade é existencial, enquanto que o conhecimento da mente é não existencial, é verbal, teórico, conceitual. Então, aquilo que a mente conhece como verdade, liberdade, Deus e amor são somente palavras. Assim, ou você é Isso ou você fala sobre Isso. Percebem a diferença? Se você é Isso, então não é um professor, não é alguém que está falando sobre isso ‒ você está vivendo Isso! Se você é um professor, está apenas falando sobre Isso. Então, essa é a diferença clara entre o Sábio e o filósofo; entre Ser e meramente conhecer.

Quando há Amor, não há necessidade de palavras, como: “Eu amo você”. Quando há Verdade, não existe necessidade de explicações longas, lógicas, conceituais sobre Isso. A Verdade pode ser sentida, vivenciada; não pode ser conhecida, nem explicada. Na verdade, é possível se explicar a Verdade, mas assim Ela é destruída, já não está lá, porque Ela não está nas explicações, na fala. Quando eu digo que você pode sentir Isso, viver Isso, quero dizer que você pode estar presente Nisso, que Isso está presente em você, sendo Você! O que temos nesses encontros, como nos retiros, é a oportunidade de estar nesse direto “sentir”, de puramente Ser ‒ Isso é a Verdade, é o Amor, é a Liberdade! Isso é Deus!

Esse é o verdadeiro trabalho da Realização. Você não pode examinar Isso como algo que está do lado de fora. Esse “sentir” é o único Conhecimento possível, pois você não pode examinar Isso, que está somente dentro, como se fosse algo externo, do lado de fora. Esse “sentir”, esse Ser, é o único Conhecimento possível, o qual chamo de Conhecimento Real, que é Consciência. Então, esse Conhecimento Real, que é Ser, é a Sabedoria! O conhecimento que é entendimento e compreensão de palavras é pura ignorância, mas não é a bela Ignorância do Sábio; isso é mero intelectualismo e entendimento verbal, teórico. Então, esse conhecimento é verdadeira ignorância, e isso não representa Realização, porque não representa Consciência.

Quando há Consciência, o verdadeiro Conhecimento está presente, e, então, a Verdade não pode ser ignorada. Nesse sentido, conhecer Deus é Ser Deus, pois não se trata de aprender sobre Deus. Também, não se trata de aprender sobre o Amor, a Verdade, a Liberdade, mas, sim, de ser esse Amor, essa Liberdade, essa Verdade. A Verdade está nesse Silêncio, nessa Consciência, nesse Amor, nessa Liberdade; não está nessas palavras.

Então, essa vivência é Consciência, algo que acontece dentro de você. Você não vai ouvir, ler, nem aprender sobre Isso. Há somente uma forma direta de vivenciar Isso, que é através da devoção e pelo Despertar na autoinvestigação — a autoinvestigação traz o Despertar dessa vivência direta e a devoção é aquilo que torna isso possível. Você não pode ler Isso nas escrituras, nem pode ouvir de alguém.


* Transcrito a partir de uma fala de um encontro online realizado em 5 de Fevereiro de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações