domingo, 25 de setembro de 2016

A Alegria em Deus


A alegria é o sinal clássico da Liberdade! No entanto, alegria não é viver sorrindo. A Alegria Real é silenciosa. Ela transmite a Presença, mas é silenciosa. Ela diz: “estou aqui”, mas não faz estardalhaço. Ela fica bem invisível, mas diz: “estou aqui, se você pode me ver, ok! Se você não pode me ver, tudo bem também!” Alguns poucos podem ver, muitos outros não podem. A grande maioria não pode, não tem olhos para ver.
As pessoas estão se confundindo com a falsa alegria – essa alegria do sorriso, alegria do mostrar que está bem, da aparência, do status... Essa falsa alegria é aquilo de querer demonstrar para todos à sua volta que você é feliz. É por isso que as pessoas, quando viajam, tiram fotos: para dizer para os outros que elas são mais felizes do que eles, que elas têm mais liberdade do que eles, que têm mais dinheiro do que eles, e desfrutam mais da vida do que eles. Uma coisa de status, de ostentação... Pura vaidade! Coisa de mente egoica mesmo, da mente estúpida...
Mas a Alegria Real é essa aqui: a Alegria de Ser o que você É, sem conflito, sem sofrimento, sem buscar mais do que isso aqui, mais do que aquilo que se apresenta neste momento, com o coração agradecido, com um sorriso nos lábios ou não (isso não importa). Essa Alegria diz: “estou aqui”, mas não é para todos, não é para que eles vejam. Essa Alegria não é exibicionista, não é para humilhar ninguém, não é para dar autoimportância, não cria status, não é vaidosa. Essa é a Alegria de Deus e, como tudo que Deus faz, é simples e sem ostentação, mas de uma grande beleza para aqueles que têm olhos para ver!
A mente é cega, o ego é cego, não vê nada. Por isso, ele se diverte em fazer os outros tristes, se exibindo, se mostrando mais feliz do que os outros – o que é pura vaidade, pura imbecilidade, pura idiotice. No entanto, aquele que está interessado na Vida como ela É não está preocupado em ser alguém para alguns, em se mostrar para outros. A sua alegria é silenciosa, está neste momento, não precisa de nada do lado de fora, é um transbordamento...
É só a mente que conhece status, que conhece essa alegria eufórica, exibicionista, egoica...

*Trecho de um fala ocorrida durante o retiro em Tiruvannamalai - Índia em Setembro de 2016

2 comentários:

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações