segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A real resposta se revela no Silêncio



Aqui, nesses encontros, nós tratamos sobre a Real Natureza, e isso é algo que está além das palavras. Não importa a quantidade de fatos que nós podemos investigar aqui, o objetivo desses encontros é conseguirmos ir além das palavras.

A Verdade não é um acúmulo de fatos, é algo sem causa… Assim, esse Eu Sou – que é sobre o que nós tratamos aqui – não é algo abstrato, não é um conceito ou uma ideia. O ensinamento da Verdade não é uma transmissão de conceitos. A real resposta se revela no Silêncio, aparece nesse Silêncio. É preciso uma abertura, ou seja, é necessário se permitir ser tocado pela Verdade, e isso é algo que requer uma real sensibilidade ao Silêncio. O Silêncio carrega a fragrância da Verdade!

Quando você escuta uma música e se preocupa muito com o significado da letra, você para de ouvir a melodia. Quando você vai ouvir música, você não pode se preocupar muito com o significado das palavras; a Verdade não se revela nas palavras, e sim, no Silêncio. Portanto, a minha recomendação a você é: permaneça na música, mergulhe nessa música, não se preocupe com a letra. Quando isso acontece, essa abertura à própria música, ao próprio Silêncio nas palavras, pode trazer você de volta para casa. Sua casa é sua Real e Verdadeira Natureza.

Quando você diz “eu sou uma mãe” ou “eu sou um filho”, você não está dizendo nada sobre Você. Quando você diz “eu sou um americano” ou “sou um brasileiro”, você continua sem dizer nada sobre Você. Assim, as palavras dentro desse encontro, com essa música, estão apontando para algo anterior a tudo isso. Esse é um novo tipo de conhecimento… não é um conhecimento que nasce do acúmulo de informações, de experiências e de percepções de fatos, mas é um conhecimento direto do seu próprio SER, de sua própria Natureza Real – o conhecimento de quem Você é.

Todo conhecimento de experiências, de fatos e de conceitos é externo àquilo que Você é, no entanto, esse conhecimento do qual estamos falando aqui é algo direto. Então, quando você diz “eu sou uma mãe” ou “eu sou um filho” ou “sou americano” ou “sou brasileiro”, isso não significa absolutamente nada. Esse é o tipo de conhecimento que a mente tem, que a mente busca, que a mente deseja… Não há Verdade nesse tipo de conhecimento! Esse Verdadeiro Conhecimento do qual falamos em Satsang é o conhecimento de sua Natureza Real, e ela é não-objetiva, não-espacial.

O propósito desse encontro é voltar para casa, ou descobrir a casa Aqui e Agora. Este conhecimento é o Real Conhecimento de Si mesmo. Você precisa investigar a si mesmo; não aquilo que está do lado de fora, mas aquilo que Você é, Aqui e Agora, dentro de si. Na maior parte do tempo, você está vivendo de uma forma reativa, ou seja, dando respostas a exterioridades. Quero convidá-lo a se observar, a observar suas reações, observar onde está acontecendo esse movimento. Você logo constatará que ele está apenas na exterioridade e, portanto, são meras ações reativas. A mente vive reativamente, enquanto o seu Ser Real nunca reage. A mente está reagindo o tempo todo, enquanto seu Ser permanece inatingível, Pura Consciência… O seu Ser não está preso a esse conhecimento de fatos, de experiências – o conhecimento objetivo. O seu Ser é pura Liberdade e, nessa Liberdade, está a Paz, a Felicidade de sua Natureza Verdadeira, de sua Natureza Real.

Então, você não pode descobrir a Verdade sobre si mesmo externamente, através do conhecimento ou da experiência objetiva. Conhecimento Real sobre si mesmo é a libertação de todo condicionamento e, portanto, de todo conhecimento que a mente, a experiência e a observação produzem, e que pode ser demonstrado ou explicado através de fatos.

É preciso descobrir a música; a música pode revelar o Ser, enquanto a palavra pode apontar para Isso. Estamos usando essa expressão música e palavra dentro desse contexto, dentro dessa fala, exclusivamente. A ênfase nessa fala está sempre apontando para o que está além da fala e, nessas palavras, apontando para a própria música.

Assim, a coisa mais importante nesse encontro é o Silêncio e não a palavra; é o mergulho, a imersão na própria música. Dessa forma, é essencial descobrir como observar a si mesmo, como observar o que se passa internamente, quais os seus motivos, intenções, razões, reações. Comece a fazer isso, Aqui e Agora, nesse instante. Isso traz à estrutura essa sensibilidade, essa vulnerabilidade para esse encontro consigo. Isso é Real Meditação!


*Transcrito a partir de uma fala em um encontro online na noite de 03 de Novembro de 2017
Encontros online todas as segundas, quartas e sextas as 22h  
Baixe o App Paltalk e Participe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações