sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

É em você que o universo aparece



Eu sou Meditação, eu sou Alegria, então eu não preciso de nada… Você já tem muita coisa, fique só com isso. Não queira mais nada, porque aí você cria o futuro, e tem que ouvir o palestrante ensiná-lo a fazer um plano para daqui cinco anos! Eu acho muito engraçado isso… “Faça um plano para os próximos cinco anos! Onde você quer estar?” Onde você pode estar a não ser Aqui? Isso não faz sentido para mim…

Isso faz sentido para você? Onde você quer estar daqui a cinco anos? Aqui! E daqui a quinze anos? Aqui! (risos) Como você pode se afastar de si mesmo? O tempo é uma convenção social! O pensamento é o social e o tempo é uma convenção do pensamento, é uma convenção social! Não existe tal coisa como o tempo! Tempo é distância entre aparições. Se eu jogar isso aqui [o mestre ameaça arremessar um objeto] eu crio convencionalmente a ilusão do tempo para dizer que essa aparição saiu e chegou em algum lugar, mas o que eu chamo de lugar é a ilusão do espaço, onde apenas são possíveis aparições. Mas qual a realidade das aparições sem o espaço? Então, para onde foi o tempo? Não precisa estudar física para ver isso. Tempo só é possível no espaço, são distâncias entre aparições – o que nós chamamos de objetos. Mas o que são esses objetos? São aparições no espaço! Mas de que espaço estamos falando se não existe nenhuma aparição? Então, onde está o tempo? Tem que estudar Física, tem que conhecer fórmulas matemáticas? Por favor! (risos)

Quando você diz que os pavões estão do outro lado… como você pode afirmar uma coisa dessas? Você tem que construir um espaço! E esse espaço é só uma imaginação, e é isso que cria o tempo. Então, para esse objeto chamado corpo sair daqui e constatar a existência de pavões do outro lado, essa aparição chamada corpo tem que ser real, esse espaço tem que ser real – esse espaço que é a distância entre esse suposto corpo, esse suposto objeto e os pavões. E o que nós temos aqui como “real” é só pensamento imaginando coisas, imaginando um espaço, imaginando pavões, imaginando um corpo… tudo imaginação!

Em seu Estado Natural que é Meditação, não há tempo! Tudo está ali, mas não há nada ali! Como no Ser: tudo está no Ser, mas nada está no Ser; tudo está em Deus, mas nada está em Deus; porque não há nada além de Deus, porque também não há Deus; isso é só um pensamento que a gente joga fora também! (risos). Então, o que você tem? Nada! Tudo! Você! Você é Deus! Só “você” fala que Deus existe. Então, primeiro tem “você” e depois vem a ideia de Deus. Quem é real? Quem chegou primeiro? (risos) Então só tem Você! É em Você que Deus aparece e também desaparece. É em Você que o universo aparece, que os pavões do outro lado da casa aparecem, que esse corpo também aparece... Tudo imaginação sua! Você é a Consciência, é Aquilo que torna possível essas aparições – torna possível imaginando.

Percebem como tudo isso é lindo? Como não tem nada em lugar nenhum? Como não tem lugar? Como tudo é O que É? Dê o nome que quiser para isso! Deus, Consciência, Presença, Self, Ser, Eu...

Você só toma ciência do espaço, porque é a Consciência disso! Quando é que você toma ciência disso? Quando você cria isso. Como é que você cria isso? Imaginando! Se não houver imaginação sobre espaço, não há espaço… então, não há pavão, não há distância, não há corpo. Primeiro, precisa aparecer o corpo para depois aparecer o espaço, o intervalo entre você e um suposto corpo chamado pavão, lá do outro lado. Tudo isso está na imaginação! A única Realidade é que tudo é O que É, mas não o que você vê; é O que É! O que você vê é imaginação; O que É está além da imaginação.

Permaneça aí! O corpo desaparece, a mente desaparece e os pavões também. Espaço, tempo, nascimento, morte… tudo mais desaparece. Isso é a “Coisa”! Sem nome! O pensamento não alcança, palavra não define, só o Silêncio – o Silêncio além do silêncio que você conhece. Tudo isso está além de “você”. Paradoxalmente, tudo é Você. Você é isso!

Não pense!

Permaneça aí! Isso é Meditação! Não tem nada a ver com o corpo parado, com uma técnica de meditação. O pensamento está criando o mundo, mas não há mundo sem pensamento. Quando o pensamento aparece, o pavão aparece, a esposa, os filhos, o trabalho, os problemas... tudo aparece. Sem pensamento, não há mundo, não há nacionalidade, não há país, não há nada… A única coisa que não desaparece, que nunca apareceu… Você!

O corpo apareceu, mas não é Você; o espaço apareceu entre objetos que também apareceram; tudo que aparece não é real, e o que desaparece também, mas Você está aí. Você está além do pensamento! Feche os olhos e permaneça sem pensamentos e descobrirá que Você está aí. Não tem corpo, não tem nome, não tem sexo, não é homem, não é mulher, não é branco, não é preto, não é discípulo, não é guru... só Você!

*Transcrito a partir do trecho de uma fala em um retiro no Ramanashram Gualberto na cidade de Campos do Jordão no mês de Outubro de 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações