domingo, 18 de junho de 2017

Seu problema é a ilusão de que há um mundo separado de Deus



Esse é sempre um momento único para cada um de vocês. Esse é um momento de Realidade, de Verdade, de Presença, de Graça… é um momento de Deus na sua vida, é um momento de Despertar! Nesse Despertar, tudo vem naturalmente. Sem o Despertar, há apenas a ilusão – a ilusão de que não está aqui aquilo que aqui já está. 

Ramana dizia que o homem está abrigado em uma sombra, uma bela sombra. Contudo, ele se afasta dessa sombra, dessa suave e fresca sombra, e começa a caminhar debaixo do sol. Até que um dia ele percebe que não vale a pena ficar debaixo do sol quente, sofrendo todo aquele calor. Então, esse homem volta… Ele volta para a sombra e ali novamente se assenta e descansa. A sombra nunca esteve longe dele. Ele apenas se afastou de sua origem, do seu lugar, de sua natureza verdadeira. Esse é todo o jogo! É aqui que o jogo acontece!

Havia uma moça que vivia numa casa de prostituição e, quando ela abria a sua janela pela manhã, sempre via um pregador do outro lado da rua. Todos os dias ele estava lá. Ele ficava em frente ao mercado falando das virtudes de Deus e dos pecados humanos, apontando para aquela casa.
Aquele pregador condenava todos os pecados. Era um homem que se considerava muito justo, muito puro, muito santo. Então, aquela moça começou a ouvir com mais atenção aquelas palavras e passou a sentir um grande pesar dentro de si. Ela começou a lamentar, a dizer em seu coração, com lágrimas nos olhos: “A minha mãe viveu aqui… Eu nasci aqui. Eu queria tanto ter um destino diferente, ser alguém espiritual como aquele pregador, mas eu sou uma pecadora. Como eu queria ter um outro destino! Como eu queria ter a liberdade e a felicidade daquele homem que está falando das virtudes de Deus!”.
Os anos se passaram, ambos envelheceram e morreram. Quando se apresentaram diante de São Pedro, o pregador já chegou batendo no peito e dizendo: “São Pedro, eis-me aqui! Sempre falei das virtudes de Deus! Já estou pronto! Em razão da minha justiça, pureza e santidade, estou pronto para entrar no céu!” São Pedro voltou-se para ele e disse: “Ei!! Espere aí! Seu lugar não é aqui!”. Dito isso, levantou os seus braços e uma porta se abriu… Havia fogo para todos os lados! “É para lá que você tem que ir!” - disse São Pedro. O homem ficou surpreso e gritou: “Mas não é possível!! O que é isso?! Que injustiça é essa?! Eu passei a minha vida inteira proclamando as virtudes divinas!! O que eu vou fazer no inferno?”. “Esse é o ponto!” - exclamou São Pedro, dirigindo-se, em seguida, para aquela senhora: “Minha filha, venha cá”.
O homem, sem entender nada, perguntou: “O que o senhor quer com essa senhora?”, ao que São Pedro respondeu: “Você passou a vida inteira vendo muitos pecadores, vendo-se como um santo diante deles, mas essa moça passou a vida dela, desde que o ouviu pela primeira vez, ainda bem jovem, com o coração voltado para Deus!”. E, assim São Pedro, recebeu aquela senhora no céu.
O ponto é que ninguém é pecador, ninguém é sofredor. Da mesma forma, ninguém é justo, ninguém é santo. Quando você está em Satsang, você tem a oportunidade de olhar para o que você é e descobrir a sua Natureza Real, a Verdade sobre você.
O pensamento lhe diz que você é pecador ou que é justo; que você é saudável ou doente, pobre ou rico, sábio ou tolo, grande ou pequeno… O pensamento lhe diz que você é isso ou aquilo, que é menina ou menino, homem ou mulher, criança ou jovem, mãe, pai, filho, filha… O pensamento lhe diz que você é brasileiro, americano, japonês, branco, negro… O pensamento lhe diz tudo isso!
Descobrir Aquilo que você é, a Verdade sobre você, a Realidade sobre si mesmo é ir além da ilusão de ser “alguém”, de ter um nome, uma forma, de estar em algum lugar, pertencer a algum grupo, país, família, religião… É preciso soltar isso e descobrir-se em sua Verdadeira Natureza, em sua Realidade, como pura Consciência, como pura Presença Divina, como pura Verdade, como pura Liberdade, como pura Felicidade! Satsang lhe mostra Aquilo que você é!
Satsang significa “encontro com a Realidade”, “encontro com a Verdade”, “encontro com o seu Ser”, que está além de nascimento e morte; além de religião, nacionalidade, condição social e física; além do tempo e do espaço. Pura Consciência! Puro Ser! Sua natureza é Amor, é Sabedoria, é Beatitude!
Você vê o outro na forma porque o pensamento diz que o outro tem uma forma. Quando você não se vê mais como uma pessoa, você não valoriza mais pessoas; quando você para de se ver na forma, você não valoriza mais a forma, nenhuma forma, então o seu olhar é o olhar de Deus! Na realidade, Deus não vê outra coisa a não ser Ele mesmo, em toda parte, porque só tem Ele! Essa multiplicidade de formas é aparente para o pensamento, não para a Natureza, não para a Essência dessas aparições, não para Aquilo onde tudo isso aparece.
Todo o condicionamento que você recebeu, ao longo de todos esses anos, foi para valorizar a história desse personagem que você acredita ser, dentro desse contexto, com diversos personagens à sua volta, os quais você, também, acredita existir. Nessas falas, eu estou lhe convidando a olhar a partir da Natureza Essencial de todas as aparições, para que esse padrão de condicionamento – esse formato baseado em crenças mentais, em programações que foram dadas a você – caia, desapareça! Então, você poderá lidar com a vida como ela é!
As aparições não se configuram como realidade agora, porque a realidade agora é Aquilo onde tudo isso está aparecendo. Então, o mundo, o corpo e a mente não são mais reais. A realidade deles é a realidade desta Consciência presente nessas aparições. Então, o corpo e o mundo são reais Naquilo que torna tudo real. Quando tudo é real Nisso que você é, nada está separado de você. Isso é Liberação! Quando Isso está presente, o sofrimento termina, porque a ilusão de ser “alguém”, de ter um mundo separado para esse “alguém”, termina. A noção de céu e inferno, sagrado e profano, pregador e prostituta, desaparece!
Você pode ver o mundo como ele é, sendo ele o que você é: Deus! Só há Deus! É Ele que se vê, vendo o mundo. Seu problema não é a falta de Deus! Esse não é o problema do mundo! Deus não está faltando no mundo, nem está em falta com o mundo. Seu problema é a ilusão de que há um mundo separado de Deus. Seu problema é a ilusão de que você existe como “alguém”, que pode ter problemas em um mundo que está separado de você.
Então, o homem se afasta da sombra e vai para o calor do sol. Caminha, caminha, caminha… até que, não suportando o calor, volta de novo para a sombra. Mas ele estava na sombra! Sempre esteve lá! Nunca saiu da sombra, desse descanso, desse relaxamento, desse frescor, dessa doçura, que é o Divino, que é Deus! Você nunca saiu Dele! Você nunca foi para longe Dele! Você não pode, nunca pôde e jamais poderá se afastar de Si mesmo! Todo esse afastamento é só uma ilusão – a ilusão desse condicionamento que você recebeu, que faz você acreditar que é uma pessoa, com coisas e assuntos particulares para resolver.

*Transcrito a partir de um encontro online na noite de 04 de novembro de 2016  - Encontros online todas as segundas, quartas e sextas-feiras as 22  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações