quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

A ilusão de uma existência separada



É sempre um momento importante este encontro com Aquilo que somos. ISSO é Aquilo que permanece. A única realidade é essa Pura Inteligência, que é a Absoluta Realidade. A Verdade, a Pura Inteligência, a Realidade, não pode ser explicada, é algo inefável. É necessário você compreender ISSO de uma forma direta, por você mesmo.

No Zen-budismo, eles chamam Isso de “O Vazio”. Na Índia, eles chamam de Moksha, a Liberação. Na linguagem cristã, eles chamam isso de “O Reino dos Céus”. O fato é que estamos diante de algo inefável, inexplicável, que transcende a mente e o mundo; transcende o corpo, mente e mundo. É algo que está além de tudo o que você conhece. Isso é bastante intrigante, porque nós sempre, na mente, trabalhamos pelo conhecido. Tudo o que a mente conhece, aprecia, anseia, anela, deseja, busca, está dentro do conhecido. Aqui estamos tratando de algo desconhecido, fora da mente, portanto, fora da experiência do pensamento, aquilo que se mantém e se manterá sempre desconhecido, algo inatingível. Você não pode atingir ou alcançar Isso; não pode “chegar lá”. 

Essa Absoluta Realidade, Pura Inteligência, Liberação, ou esse Reino dos Céus, ou essa Verdade, tem que vir até você, pois você não pode ir até Ela. Há algo além de tudo que você conhece, algo além do pensamento, de todo e qualquer sentimento, de toda e qualquer experiência que você possa ter. Você tem uma experiência e ela pode ser a mais maravilhosa de todas as experiências, mas logo depois a única coisa que você pode fazer é lembrar-se dessa experiência. Se você pode lembrar-se é porque ela já não está mais aí, e, se não está mais aí, ela não tem nenhuma prova de permanência, ainda não é real. Não tem a prova de permanência e, ainda, tem "você" presente para, através de palavras, usando palavras, descrever essa memória. Então, isso não é essa Absoluta Realidade, nem essa Pura Inteligência, da qual estamos falando.

Aquilo que pode ser experimentado ainda não é Isso. Esse Vazio, Moksha, essa Liberação, está presente quando a “pessoa” não está presente - Isto é Liberação. Todas as formas de experiências, tudo aquilo que pode ser experimentado e alcançado através de alguma forma de prática, pode ser perdido e, se aparece, pode desaparecer também. Portanto, todas as formas de meditação, afirmações, decretos, yoga, exercícios de respiração, asanas, posturas, concentração, etc., estão dentro dessa limitação da experiência, se a mente e o corpo estão nesse processo. Eu repito: ISSO não pode fazer parte de uma experiência. 

A ideia é a ideia deste “eu”, o “eu que pensa”, o “eu que sente”, desse “eu que experimenta”. Não existe nenhum ”eu”. Você está simplesmente hipnotizado, acreditando ser “alguém”. Esse “eu” é a ideia de ser “alguém”, mas não há nenhum “eu”. Primeiro, interrogue: para quem esses pensamentos aparecem? São somente pensamentos. Para quem essas sensações estão ocorrendo? São somente sensações. Para quem esses sentimentos estão acontecendo? São somente sentimentos. 

Se você permanecer firme, um dia ficará claro que nunca houve “alguém”, uma “pessoa”, aí... Você compreenderá, constatará, realizará que tudo é esta única Pura Inteligência, Absoluta Realidade. Tudo é essa única Realidade, é essa Pura Inteligência. Essa é a sua Natureza Real, a sua Natureza Verdadeira. Essa sua Natureza Verdadeira, Real, é Consciência, Ser, Beatitude, Felicidade, e isso está além das palavras, dos pensamentos, das experiências, dos sentimentos e das sensações. ISSO vem e assume o lugar que é Dele, e esse “sentido de alguém” entra em colapso, desaparece completamente. As palavras autorrealização, despertar, iluminação, são apenas palavras. ISSO significa, basicamente, não estar mais nesse "sonho", nessa hipnose, nessa ilusão comum, que é a ilusão de ter uma existência separada, de estar vivendo uma existência separada. 

Você assiste às notícias na televisão e vê as coisas preocupantes que andam acontecendo ao redor do mundo, as coisas terríveis, amedrontadoras, assustadoras, o tremendo estardalhaço que fazemos em torno disso, e ficamos terrivelmente assustados. Vemos a crise política no país, a crise econômica... A palavra crise tomou conta de tudo, há crise em toda parte. Nós ficamos terrivelmente assustados, tentando encontrar, procurando, um lugar nesse mundo tão conflituoso e aflitivo, tão terrível e apavorante, onde possamos ter um pouco de tranquilidade, de paz, porque estamos com muito medo. De repente você "acorda" e compreende que isso está apenas parecendo ser assim para a mente que está assustada e está em seu "sonho"... E o seu "sonho" é o seu "pesadelo". De repente você "acorda" e, quando acorda, descobre que isso é só um "sonho", não está mais ali. Todo esse medo está presente quando a ilusão da separatividade, da separação, e a ideia de “ser alguém” estão presentes, porque, quando isso, essa ilusão, não está presente, tudo é Graça, é Amor, é Liberdade, é Consciência... Tudo está acontecendo ou parecendo acontecer nesta base, que é a base da Suprema Realidade, da Suprema Verdade, da Pura Inteligência, da Absoluta Realidade. 

A mente conhece o "seu mundo", que está dentro do "seu sonho". Nesse "seu sonho" do "seu mundo", o bem e o mal, o sofrimento e o prazer, a alegria e a dor, o nascimento e a morte, a tristeza e a alegria, estão dentro dessa mente, como ela se vê, porque ela assim projeta. Isso tudo está dentro dela, dentro dessa experiência. A Realidade Absoluta, essa Inteligência, que é a Consciência, essa Presença que não faz  parte desse "sonho", é o Divino, Deus em você, é a Verdade em você, e Isso está presente quando essa ilusão não está. Percebem isso? É puro condicionamento. Você está condicionado a ver através do pensamento. Confunde-se com a mente e vê o mundo através dela, mas a mente não é inteligente, ou não há inteligência na mente, não essa Inteligência Absoluta.

Essa Inteligência Absoluta é Consciência, é a sua Natureza Divina, que é não dual. Quando eu digo não dual, é que essa sua Natureza Divina não conhece separação...  Não conhece o sonho e o sonhador, o pensamento e o pensador, o experimentador e a experiência, o sentimento e aquele que sente... Está além disso, completamente fora disso. Ela está nesse Silêncio, nessa Consciência, nesta Presença, nesta Real Alegria de Ser, nesta Beatitude. 

*Transcrito a partir de uma fala de um encontro online na noite de 31 de outubro de 2016 - Encontro online via Paltalk todas as segundas, quartas e sextas às 22h - Participe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações