quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Aqui está tudo






De forma misteriosa, essa manifestação da Consciência, que é a manifestação de Deus em sua brincadeira, pode tornar algumas manifestações de sua Presença mais intensas; isto é uma coisa misteriosa. Por exemplo, a montanha de Arunachala é uma manifestação assim; ela carrega uma Presença muito forte, um poder de manifestação dessa Presença muito forte, e isso tem sido testificado por diversos sábios e santos na história indiana. Essa visitação à Montanha não é a visitação a um monte, é a visitação ao Divino. Então, eu recomendaria a vocês que se mantivessem mais silenciosos, mais focados nesse Silêncio que a própria Montanha tem a comunicar para vocês.

De forma misteriosa, vocês foram atraídos a esse trabalho pela Graça de Ramana, que é a Graça de Arunachala. Para Ramana, Arunachala era a mais intensa forma, a forma onde mais intensamente estava essa Consciência. A própria montanha é Consciência, é essa Presença. Um dia, perguntaram a Ramana se em algumas partes da montanha havia mais facilidade para acessar essa Presença, se algumas partes da Montanha eram mais sagradas. A resposta de Ramana foi: cada palmo de terra e cada pedra dessa Montanha tem a mesma sacralidade, tem a mesma Presença.

Então, é uma oportunidade para vocês, que ainda não estiveram em Arunachala. Não poupem esforços para vocês virem aqui, ao serem convidados por mim, para voltarmos aqui, porque a própria Graça da montanha de Ramana, do Guru, é que tem o poder de facilitar sua vinda, sua chegada a essa Montanha. Estarmos aqui juntos, nesta oportunidade de trazermos Consciência a esse tão comum movimento da mente egoica, trabalharmos essa imersão, esse mergulho em nosso Estado Natural é algo ímpar.

A palavra "retiro", no meu modo de ver, deve carregar esse significado: não é um afastamento do mundo externo, é uma desidentificação dessa ilusão de um mundo interno, que, por sua vez, cria a ilusão de que você é "alguém" vivendo no mundo, externamente, como uma entidade presente. O constatar de sua Real Natureza é o constatar de Arunachala, é o constatar do Silêncio, é o constatar do Guru. O Despertar, a Realização, não tem preço e isso significa que não há nada que você possa fazer ou pagar para trocar por isto; então, não deve existir qualquer noção para você dessa ideia de sacrifício. Isto está além de qualquer coisa que você possa fazer ou pagar por Isto.

A Realização é algo gratuito, mas não é algo barato. Quando você chega na Índia, aqui nesse país, diz para o vendedor de alguma coisa que está cara, você negocia e, então, ele chega num acordo com você. Mas com Deus não é assim, porque Ele não está oferecendo uma mercadoria para você. Ele está entregando Ele mesmo para você, mas Ele não é barato. Aquele que realiza Deus é Deus, e ser Deus é simples, é natural, mas não é um produto negociável. Definitivamente, Ele não é um produto. Então, não dá para você comprar isso, por um preço que "você possa combinar com seu vendedor". Não há nenhuma medida de “esforços”, ou “sacrifícios” ou “entrega”, não existe nenhuma medida que possa comprar isso. Jamais negocie com Deus, pois Ele não aprecia tais tolices; Ele não é um vendedor indiano lhe oferecendo uma mercadoria. Nós estamos acostumados a ter tudo da forma mais fácil possível, com menos esforços, com uma menor entrega e sempre com um menor sacrifício, para tudo ficar fácil e rápido. Realização está fora do tempo, então, não é uma coisa rápida. Realização não é um produto e, por isso, não tem preço. Realização não é um fazer, por isso, não há nenhum esforço.

Colocando de uma outra forma, é necessário todo o seu coração, toda sua energia, toda sua disposição, e isso ainda é pouco para Realizar. Tudo isso não significa nada para Realizar, porque é uma ação da Graça, porém isto significa que você tem que desaparecer. Com o esforço é impossível, mas, paradoxalmente, sem esforço, sem entrega, sem trabalho e sem um “preço” altíssimo, também, é impossível. Isso não requer nada, somente a sua morte - a morte da ilusão dessa "pessoa" que você acredita ser e tenta manter a todo custo. Então, este é o custo.

O que vocês vão fazer com o que têm ouvido, recebido, com o que eu tenho compartilhado com vocês, isso é com vocês. Eu sou apenas uma voz falando a partir desse lugar, dizendo: "aqui está tudo. Tudo o que você veio procurando, tinha procurado em outros lugares, está aqui, neste Lugar”. Ou você fica com Isso ou fica com as suas escolhas!

Ou você vai além desse mundo, dessa limitação, desse condicionamento, dessa opressão, desse modelo, formato, dessa forma conhecida de medo, desejo, julgamento, escolhas, exclusão, separatividade, conflito, decepção, tédio, solidão, ciúme, inveja, controle, posses, mediocridade, estúpida cumplicidade; ou vai além disso tudo, desse lugar conhecido, e dá um salto para este Lugar, para este espaço, para este novo, que tem o frescor e o perfume da Liberdade, que é a única Felicidade – embora isso signifique, ou venha significar, o fim desse "você", que você conhece. Ou, então, você fica nessa ilusão de estar em algum lugar, ou de que pode ir para algum outro lugar, escolher um lugar melhor, ou de que pode "ser você mesmo", "ser você mesma", nessa sua vida pessoal e particular, sua vida individual e humana... Ilusão, ignorância e inconsciência tremendas. 

*Trecho de uma fala transcrita a partir de retiro na cidade de Tiruvannamalai - Índia

Um comentário:

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações