quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Uma atmosfera de profunda alegria





Eu não posso esperar que as coisas sejam como desejo. Eu só posso confiar que as coisas se resolvam como elas devem se resolver, no tempo que precisam ser resolvidas.
Quero dizer que eu ficaria muito feliz por dar Isso (o Despertar) a vocês em um final de semana. Talvez seja esse o desejo de todos aqui, mas isso é só um desejo, e eu não posso esperar que as coisas aconteçam porque simplesmente desejo que elas aconteçam – de uma determinada forma, maneira e em um certo tempo. Não é assim que a “banda toca”. A Sabedoria me mostra que não é assim.
Uma mangueira leva três anos e meio para dar frutos, mas é claro que, se ela for de uma boa matriz, de uma boa mãe, tiver uma herança genética boa, ela já começará a produzir alguma coisa no primeiro ano. Mas não conte com isso! São três anos e meio mesmo! É a natureza daquela árvore, daquela espécie.
Assim, não se preocupe com o tempo desse florescer da Realização, preocupe-se em atender o que você precisa atender agora, aqui. Coloque seu coração, seu Ser, sua intensidade, toda a sua energia nessa disposição de entrega.
Esse trabalho à minha volta acontece em uma atmosfera de profunda alegria, porque eu sei qual é a matriz dessa semente. A princípio, você daí não sabe nada... Pode ter até a arrogância de saber alguma coisa, mas, na mente, você é um perfeito idiota – na mente, todos são; não se sinta especial por isso, também. Só fora da mente você é um Sábio. Na mente, você é um tolo. Então, daí, você não sabe; daqui, eu sei.
Como a semente, você está no escuro, até o dia em que começar a perceber os primeiros raios de sol na superfície da terra. A beleza da fé é essa! “Pela Graça sois salvos, mediante a fé. Isso não vem de vós, é um dom de Deus”.
A grande sabedoria está em não manter-se na ilusão de saber o que, de fato, você ainda não sabe. Quando você é um Sábio, você sabe que não sabe, mas, quando é um tolo, você tem a ilusão de saber alguma coisa e isso não é sábio.
Então, o grande passo para a Sabedoria é a fé. Você tem que confiar! Confiar na Graça, na Presença, no Guru. Isso representa um esvaziamento completo do ego, de sua arrogância, de sua prepotência, de sua pretensa inteligência.
Quando você me escuta, não escuta uma pessoa. Você só está ouvindo uma voz que fala a partir de uma dimensão fora do tempo, fora da mente egoica... Uma Presença, que é Você, exteriorizada; uma Verdade, que é Você, exteriorizada; uma Inteligência, que é Você, exteriorizada. A Inteligência Real não é essa que o intelecto cria, que o filósofo e o cientista têm, que o homem culto e letrado tem, mas outra coisa. Ela é o Amor exteriorizado, que é Você, a Graça exteriorizada, que, no fundo, continua sendo Você.
Então, é uma grande bobagem não confiar em Si mesmo. Aqui, confiar em si mesmo não é confiar no seu próprio “eu”. Na verdade, você não é confiável. Você só pode confiar, de verdade, em Si mesmo quando consegue ver que espécie de jogo eu estou fazendo aqui. De outra forma, você confiará na ilusão desse “você”, que você acredita ser, e essa autoconfiança é uma coisa que não é confiável. Não é confiar em si mesmo, é confiar Naquilo que está além desse si mesmo aí, que é O que eu lhe dou aqui. Eu o permito acessar Isso.
Quem me escuta todo dia, como a maioria de vocês, pode ter a impressão de que eu estou falando sempre a mesma coisa, mas eu nunca estou dizendo a mesma coisa. Eu sempre estou pegando você a partir do ponto em que você se encontra, para a gente trabalhar um pouco mais e aprofundar isso, para você ter novas nuances Daquilo para O qual eu estou apontando, que parece ser sempre a mesma coisa, mas, na verdade, nunca é a mesma coisa.
Paradoxalmente, eu nunca falo de uma outra coisa a não ser dessa mesma “Coisa”, o tempo todo, mas você, a partir de onde está, nunca vê da mesma forma. Então, esse é o jogo, mas ele só é possível quando você para de confiar em si mesmo, como uma entidade separada, e passa a confiar no Guru, na Graça, Naquilo que Deus tem mostrado a você, que é algo além desse “você mesmo” e Ele tem mostrado através do Guru; Ele está se mostrando no Guru. Esse é o jogo.
Eu sou incansável quanto a isso. Eu adoro essa coisa, eu adoro ser O que Eu Sou. Eu adoro ser Aquilo que eu nasci para ser. Eu não sou um jogador de futebol fazendo um gol e lhe dando uma alegria passageira. Eu sou esse “Eu Sou”. 
 *Transcrito a partir de um encontro no Ramanashram Gualberto na cidade de Campos do Jordão em Julho de 2016

2 comentários:

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações