quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Sobre o sofrimento



Assim, o sofrimento é possível quando você está na procura do prazer. Quando você se põe a buscar o prazer, você se torna uma entidade presente nessa busca, artificializa aquilo que é natural. O prazer é algo natural chegando aí para esse organismo, para esse mecanismo, para esse corpo-mente, mas não é algo natural sendo encontrado por esse mecanismo, por esse corpo-mente. Quando ele é encontrado por você, existe o sentido de alguém aí presente na busca de um preenchimento de ordem pessoal. É assim que o sofrimento surge.

Tenho algo para lhe dizer: ou você busca o prazer e sofre ou resiste ao sofrimento que a dor traz – de forma natural também –  e sofre. Ou você para de resistir ou sofre. Ou você para de buscar prazer ou sofre. A sua busca por prazer ou a sua resistência à dor é, inevitavelmente, sofrimento para essa pessoa que você acredita ser. Só essa pessoa aí sofre, e essa pessoa é a mente egoica, é a mente estúpida, é o sentido de separação, é esse sentido de separatividade nessa inconsciência, nessa ilusão.

Uma outra coisa que ainda não está claro aí para você: tudo o que está acontecendo, está acontecendo nessa vontade de Deus! É sempre a vontade de Deus acontecendo, é sempre a vontade divina. Ela não pode ser mudada nem pela sua busca do prazer nem por sua resistência à dor. É aqui que você existe como uma entidade separada, como uma ilusão.

Sofrer é impossível nessa Consciência, que é pura inteligência. Deixar de sofrer é impossível nessa inconsciência que é estupidez, nessa ilusão de ser alguém, nessa ilusão de tirar conclusões sobre aquilo que acontece, nessa ilusão de tentar mudar o curso natural desses acontecimentos na vida, ligados a esse mecanismo aí, a esse corpo-mente que tem uma história e uma memória particular, pessoal.  Confundir-se e procurar mudar isso é assumir essa inconsciência e será impossível deixar de sofrer.

Eu quero convidá-lo a não sofrer mais. Isso é natural, e, por ser natural, é algo simples. Não natural e complexo é o que você tem feito na sua vida, procurando mais do que a existência lhe oferta, buscando mudar o que não pode ser mudado, tentando alterar o curso das coisas. Eu quero convidá-lo a deixar de sofrer, deixando de agir dessa forma inconsciente, identificado com esses pensamentos, com essas conclusões, com deduções,  imaginações e ideias.

Assumir que só há uma vontade e essa vontade é aquela que permanece. Não é o que você deseja, ou o que você busca, ou o que você quer, ou ainda aquilo do qual você quer se livrar, se proteger, ou se defender... Tudo é essa única vontade fazendo! E esse é o ponto, esse é o segredo de ser natural.

Sua Consciência Real, sua Natureza Real não conhece sofrimento, apenas a mente egoica conhece.

É isso!

*Transcrito a partir do trecho de um Satsang ocorrido no Ramanashram Gualberto na cidade de Campos do Jordão

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações