quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Você não é obrigado a sofrer, ninguém o obriga a sofrer!


Você me pergunta: “Apesar de teoricamente nós sabermos disso, mesmo assim continuamos em sofrimento. Por que isso acontece?” 

Isso acontece porque você apenas acredita que é livre e que tem qualquer liberdade para fazer ou deixar de fazer as coisas, as quais lhe trazem dor e sofrimento. Mas isso é só uma crença, mais uma ideia; só mais um pensamento, dentre outros milhares e milhares de pensamentos que você tem. Você não é obrigado a sofrer, ninguém o obriga a sofrer. Nada na vida lhe faz sofrer, a não ser a ilusão de estar identificado com a ideia de que você é uma pessoa dentro do corpo, e de que é o próprio corpo. Todos esses pensamentos que passam aí dentro da sua cabeça – que, por sinal, nenhum deles é original e sim cópias,  pois tudo foi aprendido –, e o que você é hoje é o resultado de experiências e conhecimentos adquiridos. No entanto, nós nos encontramos nessa situação: estamos nos identificando com o corpo, com a mente, e por isso sofremos. 

Você é, em sua essência, em sua Natureza Verdadeira, Amor, Paz, Silêncio, Verdade, Felicidade. Quando você esquece isto, identificando-se com o corpo, vai buscá-lo em sensações, como: prazer do orgasmo, no sexo, o afago, o toque físico, o colo, a companhia de outros corpos, para lhe dar algo que, na verdade, você já tem, que é a Completude, a felicidade nata, a felicidade interna. 

Quando eu o convido a vir a mim, a ouvir isso, a estar aqui, a olhar em meus olhos, eu o convido a perceber Aquilo que você É! E você, definitivamente, não é o corpo, não é a mente, e não precisa sofrer, viver nessa ilusão, nesse engano. Você nasceu para ser livre! Você nasceu para ser o que É: Liberdade. Mas, Liberdade não é possível enquanto você está abarrotado de crenças, e a primeira delas é: “eu sou o corpo”, “eu preciso ser algo”. Na mente, “ser algo” significa realizar alguma coisa do lado de fora – é a natureza dela; por natureza, ela é insatisfeita, infeliz. A natureza da mente é ser miserável, e a miséria é uma sombra que a acompanha. Até que se livre dessa ilusão, você continuará sofrendo, porque vai continuar acreditando que é “uma pessoa”. 

*Trecho de uma fala de um encontro na cidade de Fortaleza em Agosto de 2015

Um comentário:

  1. O vício do sofrimento se dilui perante o oceano que é o Mestre! 🙏

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações