quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Apenas fique ciente de que não é real




Participante: Às vezes, parece que eu estou de mau humor, ou feliz, sem ser causado por um evento externo; acordo e já estou num estado de espírito, de determinada forma. Isso é o que?

Mestre: Isso não é natural, não é real; isso é imaginação. Isso é uma forma dessa ilusória identidade se expressar, tornando-se evidente, importante, "alguém". Talvez ela não tenha uma história de pensamento para justificar isso, mas é só a presença dessa suposta entidade. Eu lhe garanto que isso não é real, e não acontece no Estado Natural, porque você é sempre o mesmo. Esse “mesmo” é Silêncio, e não carrega essas expressões de sentimento.

Repare que, neste momento, você é "alguém" mesmo, porque está contraído diante do mundo. Não tem uma causa, uma razão, uma explicação, uma racionalização para aquilo, mas tem “você” sentindo algo diante do mundo e diante da vida; é você e a vida, é você e essa indisposição com o todo, com a vida; é o sentido de uma contração, de uma existência em contração; é o sentido do "eu". Toda as vezes que vocês sentem isso, estão presentes como uma imaginação, uma ilusão -  não é real. Nesse momento, você não faz nada; Isso passa! Apenas, fique ciente de que não é real. Guarde isto: não é real. Não faça nada a partir deste estado, porque qualquer coisa que você fizer estará nascendo dele, para produzir mais conflito, se autofortalecer, automanter-se, se autonutrir... É o ego.

É interessante o quanto que, no ego, nós valorizamos a motivação. Na verdade, tem cursos, você  faz cursos motivacionais, você vai ouvir palestrantes para te motivarem a realizar objetivos. Isso está tudo na esfera do ego. Enquanto você está motivado, tem um movimento de motivação egoica levando-o a fazer ou não fazer certas coisas, sempre visando um certo resultado egoico. Não tem você ali; é somente um movimento inconsciente. A PNL, por exemplo, é ótima para ajudá-lo a fortalecer o sentido de "alguém realizador": vai dar a você – a esse "você", que você acredita ser – estratégias para ser um realizador, como se houvesse a possibilidade de um realizador fora de Deus. Dá a você a ilusão de que pode realizar o melhor para si mesmo, e esse “si mesmo” é o ego, essa motivação é egoica, e esses objetivos todos são centrados no ego. Isso jamais vai produzir Verdade como Felicidade, Verdade como Amor, Verdade como Liberdade.

Consciência é puro Ser! Na mente, no ego, o que prevalece é a ideia do fazer e do sentir, do sentir para fazer, de ser impulsionado pelo sentir, que chamamos de "motivação para realização". Ego adora isso: estar motivado para conquistar, realizar, fazer, obter e "chegar lá"! Tudo isso é egoico. Há uma ação que nasce da Consciência, mas não é a Consciência! A Consciência está além da ação. Assim sendo, a ação não tem um sentido de "alguém" presente dentro dela; é só a ação. Esta ação é a ação de Deus, que não dá fracasso, nem sucesso, pois está além do fracasso e do sucesso. Eu lhe ensino a Ser, compartilho com você o Ser. Esse "ensinar a Ser" significa compartilhar com você a arte da realização, da única realização possível, que é a realização da Felicidade de Ser... Não é a realização dos objetivos e dos propósitos da mente egoica, pois isto jamais traz Felicidade.

Estar motivado ou desmotivado dá no mesmo. O motivado realiza o sucesso no ego, o que é fracasso. O desmotivado não realiza o sucesso no ego, o que, ainda, é fracasso. Um realiza zero, o outro realiza duas vezes zeros, que é igual a zero. 

*Trecho de uma fala de um encontro presencial em Agosto de 2015

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações