quarta-feira, 21 de outubro de 2015

A história humana é um sonho






Eu não estou interessado no que você sonha. Eu estou interessado no que Você É, e não no que você pensa. Eu estou interessado no que Você É, e não nos seus desejos. Eu estou interessado no que Você É, e não em sua família, no seu sucesso, nos seus relacionamentos. Há quem se preocupe com isso, eu não! Existem aqueles que querem salvar você, salvar seu casamento, seus sonhos, seus objetivos, suas metas, seu futuro... Você acha que eu estou interessado em seu futuro? Olhe para mim. Eu estou interessado em seu futuro? Eu sei lá o que vai ser o seu futuro e o que foi o seu passado! Você acha que eu tenho interesse em seu passado, e então (é tão engraçado) vem me contar seus pecados. Pecados só estão no passado. Onde está o passado sem a lembrança? Você está interessado em todo o movimento da mente, e eu estou interessado naquilo que Você É! 

Eu vejo você, agora, no que Você É! E, no que Você É, você está pronto: sem passado, sem futuro, sem relacionamentos, sem família, sem história. Você precisa muito da história para ser miserável, para ser um pecador, um sofredor, para estar em apuros, para ser infeliz. Você precisa da história, mas eu o empurro para além da história, para fora da história!

Eu estou interessado naquilo que, através desses olhos físicos, está olhando para mim! Eu estou interessado nisso aí, nessa Presença que Sou, nesse “Eu Sou” que Você É. 

A sua história pode ser importante para os outros terem o que contar sobre ela. No ego, você está preocupado com que sua história seja boa, para que você represente alguém que fez algo valioso um dia na história humana. Eu não tenho interesse nisso e, para mim, a história humana é um sonho, não tem nenhuma importância. Você é importante, mas a sua história não é Você! Suas realizações, ganhos e perdas, nada disso é Você. 

Participante: Isso é fácil de embolar, não é, Mestre? Mas, na verdade, isso é uma bênção! É uma bênção estar livre de tudo isso. 

Mestre: Eu chamo isso de acordar do sonho de ser essa “pessoa” que você acha que é, para ser o que Você É! A história que fica para ser contada relativa a um suposto passado, ou à hipótese de um futuro, não tem relevância nenhuma! Não tem mesmo! Pode ser muito bonito o sonho, mas é só um sonho! Em breve, vamos entrar em um sonho chamado Ashram. No momento, estamos em um sonho chamado escola, mas é só um sonho, é só uma história para ser contada. Mas o que Você É não pode ser contado. O que Você É não pode ser irmã, mãe, filha ou pai de alguém; o que Você É não pode ter vivido o passado, nem viverá o futuro, e não está vivendo o presente.

Porém, a mente diz: “Isso não é a verdade.” Não confie na mente, não confie na lógica, não confie no bom senso, no razoável, no plausível, no explicável, no conceito... Não confie em si mesmo! Você é uma fraude! Confie naquilo que está fora do confiável! 

Aí, você me pergunta: “Onde encontro Isso?” Eu lhe digo: Isso só está presente, mas não pode ser encontrado, porque se você encontrar Isso, você o destrói, e o torna uma outra historinha. Por isso eu trago você para esse espaço chamado Meditação – que não tem nada a ver com ficar de olhos fechados, pernas cruzadas, ouvindo ou recitando mantra, ou respirando de uma certa forma. Meditação é olhar sem a mente, é ouvir sem a mente, é sentir sem a mente, é essa Presença nunca ausente que É Você! Isso é Meditação! Isso é você sem história!

Porém, com história, você vai explicar, contar, recitar, concluir, deduzir, vai sempre fazer algo. Sem história, Você É! Com história, você vai se iluminar, despertar, acordar, ser feliz, vai realizar a felicidade pelo sucesso, pela fama. Mas, não dá, não dá! Jamais alguém conseguiu isso: pela fama, realizar a Felicidade; pelo sucesso, chegar a essa Realização.

*Trecho de um encontro presencial na cidade de São Paulo em em Setembro de 2015 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações