sábado, 1 de agosto de 2015

O Poder da Verdade



A Verdade é esse Espaço, que é Consciência, que é Presença, que é Ser, que é a Verdade... a Verdade sobre o que Você É!

Você não está contido dentro do corpo! Todo o espaço, inclusive o corpo, está contido Naquilo que Você É.

Permaneça Nisso que Você É; Nisso onde o corpo e o espaço aparecem, bem como onde o mundo, as ideias, as crenças, as opiniões, os julgamentos, as dúvidas e as certezas aparecem. E você é livre! Você é essa Liberdade! 

Nada  aprisiona  ou  acorrenta  Você,  a não ser a ideia - sempre a ideia, o pensamento, a crença, o julgamento, a opinião, o aceitar ou o rejeitar… É só isso que aprisiona você num mundo específico e imaginário, em que você se torna tão real quanto a Branca de Neve e a Emília de Monteiro Lobato. Você se torna tão real quanto o Papai Noel, aí, nesse mundo das ideias, das crenças, dos pensamentos.

Esse é o mundo que interpreta a realidade, que dá colorido à realidade, que pinta a realidade. Quando você para de pintar – porque, como personagem, você não mais se situa no imaginário mundo do pensamento – quando isso para, a Realidade se apresenta como Ela É, e Nela não há conflito, não há separação. É quando você pode – como Consciência, como Presença – ver sem o observador, ver sem o objeto observado, ver sem interferir. É isso que acabei de chamar de "ser livre", de "ser Liberdade".

O que você acha dessa fala? Você a aprecia ou não aprecia? Dá no mesmo! Mais uma vez, concordar ou discordar não significa nada. Ou melhor, significa que você está equivocado, e que, mais uma vez, você perdeu o ponto... perdeu e não está vendo o que está sendo mostrado.

Você vem a Mim para esse Despertar, como se o Despertar pudesse ser encontrado nesse movimento feito por uma suposta entidade, nesse mundo de fantasia. É como se o Mickey, o Pateta ou o Tio Patinhas viessem a Mim e dissessem: “eu quero descobrir quem eu sou”. É assim mesmo! É literal! Personagens de uma história desse quadrinho imaginário do pensamento se aproximam e dizem: “eu preciso da Sua Luz, eu preciso da Sua Graça, eu preciso do Despertar”

Escute o que vou lhe dizer! Eu tenho algo para lhe dar, e já estou lhe dando, mas você não pode receber! Enquanto essa crença, essa ideia, esse pensamento, aí, prevalecer, você não pode receber o que eu tenho para lhe dar. O que eu tenho para lhe dar, eu já estou dando. E o que você tem para receber, você não pode.

Minha fala não é para confundir você; é para dispersar essas nuvens que encobrem o céu claro e luminoso da Realidade Presente nisto que Você É. Sabem que nuvens são essas? A imaginação, seu imaginário mundo, sua vida, sua existência, no pensamento… Uma vida de faz de contas… Uma vida de Chapeuzinho Vermelho, de Mickey Mouse, de Pato Donald, de Cebolinha, Magali, Tio Patinhas e seus sobrinhos… Suas crenças, seus conceitos, suas opiniões, conclusões e escolhas são essas nuvens encobrindo este céu da Realidade, luminoso, claro, limpo, mas oculto!

Essas falas não são para lhe dar a Realidade, porque Ela não pode ser dada! O que eu tenho para lhe dar, você não pode apanhar, não pode segurar. Essas falas, todas elas, são para que essas nuvens se dispersem e esse mundo imaginário desapareça, e junto com ele todos esses personagens criados pelo pensamento. Com isso, terminam o conflito, a dor e o sofrimento, porque, com isso, termina a ilusão!

Essas falas têm o perfume da Realidade, a fragrância da Realidade! Elas carregam o elixir da Vida Real, da Vida além dos opostos, além do nascer e morrer! Elas carregam o poder do Silêncio, o poder da Verdade! Elas carregam o poder da Liberdade!


*Fala de um encontro presencial ocorrida em Fortaleza no mês de julho de 2015

Um comentário:

  1. Gratidão, Mestre! Somente a Fonte inesgotável de Deus pode produzir textos tão lindos e sábios como esse...

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações