quarta-feira, 22 de julho de 2015

Onde está o Guru?


Que bom estarmos juntos em mais um encontro.

Estes encontros pelo Paltalk são muito bons, mas o trabalho acontece para valer nos encontros presenciais. É o que quero começar dizendo para todos os que estão participando da sala: é importante vocês estarem no (encontro) presencial.

Eu o aconselho a encontrar um Mestre e ficar com um Mestre só.

Deixem-me falar, um pouco, para vocês sobre esta questão da importância do Guru.

O Guru é a Presença, a Graça, a Consciência, a Verdade na forma. No ego, na mente, você está confuso. A natureza da mente é a confusão, é a escolha. Toda escolha, na mente, e a escolha em si, como um produto da mente, nasce desta confusão. Você não pode, não tem condições de decidir nada sobre essa Liberação, Realização. A forma como se processa e acontece esse trabalho, aqui, é através da entrega; não se trata de uma escolha, e é preciso uma rendição completa! O trabalho, todo ele, é da Graça! Todo o trabalho é desta Presença! Isto significa que o Guru, o Mestre, que é a Presença na forma, vai trabalhar diretamente com o discípulo, e apontar diretamente para ele, mostrar aquilo que ele precisa ver.

Este trabalho é o trabalho da Graça, da Presença. É preciso estar suficientemente maduro para ser encontrado por esta Graça, por esta Presença, e isto é o que significa encontrar o Mestre. Encontrar um Mestre é ser encontrado pela Presença. O discípulo “encontra” o Mestre e se entrega, se rende a Ele. O Mestre, em sua Graça, dissipa todas as dúvidas, todas as incertezas, todos os medos. O Mestre, em sua Graça, confere ao discípulo essa Realização. Mestre, Presença, Consciência é a Verdade interna do discípulo. O Guru externo, este Mestre externo, é a mesma Presença Interna, uma só voz, uma só e única Graça, uma só e Única Presença.

É preciso ter muito claro isso aí dentro de você. Onde está o Guru? Só pode ser "O Guru". Este Guru, com artigo definido, é o único Guru Real. Se você acredita que qualquer Guru funciona, isso também é só uma crença mental, pois somente "O Guru" funciona, “O Guru” com artigo definido. O Guru interno, esta Presença interna, se apresenta como o seu Guru do lado de fora.

Eu estou dizendo que toda essa famosa promiscuidade espiritual, onde, na mente, nós amamos todos os Gurus, não significa absolutamente nada. No caminho real do Despertar não pode haver promiscuidade. Você não pode seguir ouvindo, entendendo teoricamente, pois isto só é possível na promiscuidade, quando, na mente, no ego, você acredita estar aprendendo com todos, e, na verdade, não está se rendendo, se entregando, a nenhum; não está se permitindo essa desconstrução diante da Presença da Graça, do Guru interno que, agora, se apresenta externamente.

Estamos juntos?

Não é possível nos escondermos da Graça, da Presença do Guru.

O Guru real, em sua vida, vai destruir a ilusão. O Guru real vai terminar com a ilusão da separatividade, porque o Guru real é a Consciência, a Presença. Podemos passar muito tempo ouvindo falas, lendo livros, assistindo a gravações em vídeos, aprendendo, ficando cada dia mais entendidos a respeito do assunto chamado “liberação, iluminação, despertar", mas isto não significa absolutamente nada, pois é só mais conteúdo sendo acumulado, e não tem nada a ver com o real trabalho do despertar, o real trabalho espiritual. O seu encontro com a verdade é o seu fim; o fim desse "você", que você acredita ser; o fim de todo conhecimento, de toda experiência, de todas as dúvidas, certezas, esperanças, crenças, fantasias, sonhos acerca disso; o fim de toda ilusão.

Então, eu quero dizer para todos vocês presentes nessa sala, em especial para aqueles que aqui estão e adoram esse namoro virtual, esse romance divino através da internet, que, se é para valer, tem que ser para valer. E aqui eu não posso, via internet, olhar em seus olhos e lhe pedir algo. E nada, que você tem para me dar, poderá me acrescentar alguma coisa, mas, com certeza, vai diminuir o peso aí, que é o peso de ser "alguém". Você está acumulado de muitas coisas, carregando uma bagagem muito grande.

Despertar é o fim do ego, do "eu", do "mim", dessa pessoa que você acredita ser, e tudo isto é o peso. É isso que eu peço de você. Este é o meu trabalho. Meu trabalho é ensinar-lhe a devoção e a entrega, a autoinvestigação e a Meditação... É mostrar-lhe a importância de despir-se de todo esse conteúdo, de todo esse lixo acumulado na mente, investigando, com você, essa ilusão de ser uma "pessoa"... ilusão de uma vida separada, de decisões e escolhas.

É nesta proximidade, nesta confiança, que todo o trabalho é possível. É hora de deixar tudo por isso. Investir tudo nisto: saúde, tempo, trabalho, dinheiro, lazer... O Tempo é este tempo, o momento é este, para você que está aqui em Satsang. Seu momento é o momento de despertar, de ir além da ilusão. Não basta ouvir belas e conclusivas falas sobre isso, e abarrotar o cérebro com informações Advaitas. Em Satsang verdadeiramente não estamos preocupados com informações, com conhecimentos, pois isto se torna uma nova crença... mais uma crença.

Portanto, quero lembrar a vocês que nessa semana, teremos a oportunidade de estarmos juntos, mais uma vez, em Jaboatão dos Guararapes, encontro de Recife. Na próxima semana estaremos em São Paulo, que é mais uma oportunidade, e depois disso estaremos no Rio de Janeiro.

Vamos ficar por aqui. Valeu pelo encontro. Nosso próximo encontro será na quarta-feira, aqui pelo Paltalk, mais uma vez. Namastê!


*Fala transcrita a partir de um encontro online via Paltallk no dia 20 de Julho de 2015 - Encontros online gratuitos, todas as segundas, quartas e sextas-feiras as 22h. Participe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações