terça-feira, 5 de maio de 2015

Por que estamos interessados em perguntas e respostas?




Acreditamos todas as manhãs que mais um dia começa e que à noite mais um dia termina, mas não nos perguntamos: onde este dia está acontecendo? Há algum espaço ou tempo externos a esta observação onde tudo está acontecendo? O que é esse sentido que percebe? Está, esse sentido, separado do que percebe? O que estou dizendo é que é apenas um sonho essa ideia de separação, de “alguém” que percebe "o que percebe". A vida é o que acontece neste momento, sem separação, sem nomes e com nomes, sem formas e com formas. Há somente aparências nisso.

Por que estamos tão interessados em perguntas e respostas? Será porque acreditamos que a vida pode se tornar diferente do que ela é? Somente porque acreditamos que somos capazes de explicar algumas poucas coisas, intelectualmente? Apenas viva, e deixe de dar importância aos pensamentos.

O que você é? Você é aquilo no qual tudo acontece, que podemos chamar de muitos nomes - ou não usar nenhum deles - e que, às vezes, chamo de Ilimitada Presença.

O que você tem? Você tem isso que parece acontecer em você, momento a momento: todos os incidentes, acidentes, eventos, acontecimentos e experiências;  e tudo isso, tudo, vem e vai.

E o que você faz? O que você faz é ver tudo isso (em silêncio e de forma não identificada) se desdobrar sem escolhas ou determinação de sua parte.

Você é assim em seu Estado Natural. Qualquer coisa fora disso não existe, e é somente uma ilusão produzida pelo pensamento dizendo que existem algumas outras coisas acontecendo separadas disso.

Mestre Gualberto

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações