sexta-feira, 29 de maio de 2015

Não existe Iluminação fora do que está aqui - Satsang

 


Questionador: Mestre, eu não entendo. Algumas vezes sinto que posso fazer alguma coisa, mas quando estamos juntos em Satsang fica tudo muito claro, e o desejo de fazer alguma coisa desaparece completamente. Já me sinto em paz, em silêncio... Há muita alegria aqui! O que acontece, então?

Mestre Gualberto: Você não pode realizar ou deixar de realizar a Verdade, porque você não existe como acredita existir. Sua insistência é somente uma ideia teimosa. Este "você" é só uma ideia. Tudo isso é somente uma ideia que o afasta do que realmente está aqui, neste momento.

Apenas viva, sem passado e sem futuro. Ontem foi o presente vivo acontecendo, e amanhã será o presente vivo acontecendo também. Onde está "você" em tudo isso? Você realmente é tudo isso que está acontecendo agora, aqui em Satsang; esta vida no presente momento, sem qualquer resistência.

Isso é Liberdade, Completude, Paz, Felicidade e não-dualismo. Eu, geralmente, digo que nada acontece em Satsang, porque aqui não há "alguém" fazendo, ou não fazendo, e você constata que é bom estar aqui exatamente por isso.

Questionador: Mestre, por que estou sempre em sofrimento? Às vezes estou tão bem, mas bate uma tristeza, uma inconformação, um nervosismo. Já notei que sempre tem um pensamento por trás disso. Em seu caso, como você lida com os pensamentos?

Mestre Gualberto: Minha resposta também é a sua resposta, e a de todos aqui. Falar sobre mim é falar sobre você. Não há perguntas nem respostas individuais. Não existem indivíduos, pessoas, histórias e problemas pessoais, apenas aparentemente. Assim, não estou respondendo nada para você, estou falando comigo mesmo, e isso é você falando com você mesmo!

Como é possível, ainda, alguma forma de ilusão ou sofrimento, quando o pensamento é só um pensamento? Quando chove, está chovendo, quando faz sol, está fazendo sol. Assim também são os pensamentos acontecendo. Não discuto com o que acontece, nem do lado de fora, nem do lado de dentro; nem com a chuva, nem com o sol; e nem com os pensamentos. Tudo é o que é.
 
É assim, e isso para mim já é fato. Não me identifico com nada, nem fora, nem dentro. É como quando encontro pela manhã o pneu do carro furado antes de sair de casa. Não discuto com o pneu, não brigo com o carro, nem fico nervoso quanto a isso. É só um fato. Assim são os pensamentos: eles vêm e vão; mas quem se importa? Existe "alguém" nisso? Por que dar tanta importância a isso, se fundindo, se identificando, acreditando em pensamentos que, por sua própria natureza, são temporários? Sou sempre, incondicionalmente, invariavelmente, imutavelmente, ISSO que não muda, que não vem, nem vai.

Assim, não há qualquer ilusão, qualquer sobreposição ao que É. Estou sempre aqui, em Paz, em Amor, em Liberdade, em Felicidade, porque ISSO é o que Sou. E Isso é o que você É.

Somente este momento pode revelar a inocência, o frescor do despertar, nesta simples realidade deste instante. Não há nada real fora do que se encontra aqui. Não existe iluminação fora do que está aqui agora. Quando me perguntam o que estamos fazendo em Satsang, minha resposta é: "descansando".

Questionador: Como assim?

Mestre Gualberto: Sim, descansar nesta Presença! É simples: deixe cair todas as comparações, julgamentos e expectativas. Isso é tudo. É isso que acontece em Satsang. Somente isso e nada mais.


*Extraído de uma fala ocorrida em Abril de 2012

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações