segunda-feira, 27 de abril de 2015

Um Encontro com a Nossa Verdadeira Natureza



Satsang é um encontro com a nossa Verdadeira Natureza –  com a Beatitude, com a Paz, com o Silêncio, com a Liberdade, com o Amor de nossa Essência Divina. Temos passado muito tempo alienados acerca de nós próprios, inconscientes de nós mesmos. E aqui nós temos a oportunidade de não só ouvirmos a respeito disso, como também vivenciarmos diretamente isso, essa constatação – é assim que nós chamamos. Não se trata de mais uma crença, de mais uma doutrina, de mais uma forma de ensino, ou de mais um conhecimento. Não se trata nem mesmo de mais uma vivência, dessas vivências que, ao passarem, fica para você somente uma memória, uma lembrança.

Nós temos em Satsang a oportunidade de uma imersão, de um mergulho nesse constatar dessa Graça, dessa Verdade, dessa Beleza que trazemos. E nós aproveitamos esses encontros para, durante essas falas, investigarmos juntos, porque é através dessa investigação que podemos, diretamente, viver a meditação. E a meditação só é possível nessa incondicional entrega.

Observem que a Felicidade é tudo o que buscamos. Tudo o que buscamos profundamente é o Amor, a Paz e a Felicidade. Todos querem isso, todos sentem a importância disso. É o que todos nós profundamente desejamos. E quando compreendemos isso, porque todos desejam, desejamos de uma forma completamente inconsciente do que, de fato, significa isso; então, termina que nos perdemos. Todos se perdem nessa busca, nessa procura, porque lhes falta essa compreensão do que significa Amor, Paz e Felicidade. 

Reparem que realizamos a busca em objetos, relacionamentos, estados internos. Então, aquilo que é na verdade um desejo natural, um desejo que é um anelo por nossa Real Natureza, por essa Verdade que já somos e trazemos, termina se transformando num esforço para determinadas direções, e nelas nós nos perdemos, por estarmos focados nessa busca para o lado de fora. É do lado de fora que queremos encontrar Isso, como em objetos, atividades e relacionamentos, ou em estados puramente mentais, e assim buscamos toda forma de estímulo que possa nos proporcionar  um estado de paz, de amor, de felicidade.

Então, esse esforço nessa direção equivocada se confirma dia após dia, após dia, em constante decepção, frustração. E isso por quê? Porque nós não podemos conhecer a Felicidade; não podemos adquirir a Felicidade; e não podemos realizar a Felicidade. Porque Felicidade, Amor, Paz, é essencialmente aquilo que somos, agora mesmo, aqui, neste instante
.



*Trecho extraído de um Satsang com Mestre Gualberto em setembro 2013


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações