quarta-feira, 15 de abril de 2015

O Início de Algo Inteiramente Novo - Satsang



Alguns não compreendem bem o que a gente faz dentro desses encontros.  Aqui não se trata de construir alguma coisa. Há um ditado que diz que "destruir é mais fácil do que construir".  Aqui todo o trabalho decorre de uma desconstrução.

Satsang é uma facilitação dessa desconstrução. Através da autoinvestigação nós descobrimos toda ilusão construída em cima desta estrutura, que é a história filosófica, religiosa, cultural, social e de crenças familiares de cada um de nós. Então, ocorre um processo de reconhecimento da ilusão dessa estrutura. Isso significa a destruição ou demolição, de fato, do ego. Não é mais complicado do que a dificuldade que vocês encontram, por serem muito desconfiados, pois temos muito medo, e isso é um salto no abismo do escuro. 

Dessa forma, temos toda essa dificuldade, pois há muito medo. O que será de minha vida sem o medo? O que será de minha vida sem minhas crenças? O que será de minha vida sem minha religião... sem meus apegos... meus desejos? O que será de minha vida sem o sentido de uma identidade pessoal? O que será de minha vida sem todo esse sentido de autoproteção que tenho? O que será da minha vida sem essa construção? O que será esse abismo? Apenas com um salto posso desaparecer nele? O que será desse "eu" que acredito ser? Essas perguntas são apenas o que a mente sabe fazer de mais rotineiro.

Aqui Eu entro e digo para vocês: o salto neste abismo é, apenas, o fim da busca de paz, liberdade e felicidade.  É o fim desse estado de confusão gerado por essa desordem, fruto da desconfiança, de muito, muito, muito medo. O salto nesse abismo é o início, pois a realização não é o fim. 

Nessa desconstrução você não tem o fim, mas sim o início. Prestem muita atenção: realização é o início; é o fim da busca, mas é o início da vida plena, pois você só está vivo quando está neste início. Antes disso você está dormindo, inconsciente, "morto". Aqui, neste fim que é o início, essa "morte" é a única expressão verdadeira da mais Plena Vida. É o início de algo inteiramente novo e desconhecido, e extraordinariamente belo e indescritível. 

Essa é a descoberta da Beatitude, da Paz,  da Liberdade e da Felicidade. 

É isso.



* Trecho extraído de um Satsang com o Mestre Gualberto em dezembro de 2011.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações