segunda-feira, 10 de novembro de 2014

SATSANG – RESISTÊNCIA, CONFLITO E O DUALISMO



Não importa se coisas boas ou ruins estão acontecendo. Somente há conflito quando há resistência, decorrente de interpretações de uma entidade ilusória que acredita estar no controle das situações, decidindo o que deve, ou não, acontecer. É isso o que é dissecado dentro de Satsang, onde ocorre a constatação da Verdade que é pura liberdade, pois verifica-se que não há uma entidade independente, mas, sim, a própria vida única.

O conflito termina quando cada experiência, acontecendo nesse instante, é percebida sem uma interpretação ou julgamento com bases preconcebidas de cunho ideológico, filosófico, espiritual, mental  ou de qualquer tipo.

Quando isso é visto em fluxo com a existência, sem resistência, o conflito some e o sofrimento termina, pois estes pressupõem uma separação entre o que se mostra de fato e a idéia do que deveria ser; este erro primordial é a essência do dualismo.

Dessa forma, é importante a compreensão de que o dualismo é apenas a crença de que há alguém na escolha, e de que o que ocorre não deveria acontecer, pondo o suposto indivíduo em contraponto com a existência de fato, que ocorre independentemente de sua vontade.

Entretanto, o que acontece, ou parece acontecer, decorre da experimentação sensorial das infinitas e múltiplas aparições dentro desta única realidade, embora não exista, de fato, um experimentador como sujeito separado do objeto experimentado. Há, apenas, a própria experiência em si mesma, que é una e indivisível, indecifrável no transbordamento de Amor e Paz sem conflitos, porque não há dualismo, não há o eu, nem o outro.

Somente há um acontecer único, como um pássaro que canta, o vento que sopra entre as folhas de algumas árvores, enquanto, simultaneamente, um cachorro late e uma voz humana pode ser escutada ao longe.

Nessa única experiência, não há conflito. Apenas acontece a Vontade Divina, que é absolutamente TUDO!



Transcrito e Revisado a partir de uma fala de um encontro presencial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações