quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Paltalk Satsang: Você em Sua Real Natureza é Deus!


Olá pessoal, boa noite, sejam bem vindos a mais este encontro. 

Nossa ênfase nesses encontros sempre está neste silêncio. Estamos sempre apontando para aquilo que nós chamamos aqui de um ilimitado espaço.  Viver em seu estado natural e livre do sentido de separação. Estamos convidando você para que seja conscientemente este espaço. Permita que tudo o que está acontecendo ocorra sem a ilusão de alguém orquestrando isso. Precisamos ver claramente que não existe nenhuma entidade individual no comando. Seus próprios pensamentos, sentimentos, emoções, sensações, são parte do que esta aparecendo neste espaço, assim como todas as suas reações ao que acontece neste momento. Tudo está incluso neste espaço. Existe a ilusão de poder fazer algo ou de não, sendo proativo ou não, e de que podemos ajudar nisso; ajudar esta verdade a se mostrar. A verdade é aquilo que já é, nesse exato instante. Essa consciência é inclusiva, inclui seus próprios pensamentos, reações, atividades e sentimentos, pois estão aparecendo neste ilimitado espaço de consciência.

O segredo é: seja conscientemente este espaço. Não é necessário uma decisão de sua mente ou uma ação do seu corpo. Em qualquer situação ou circunstância, você não pode escapar disso. Se você não se torna negligente quanto à realidade desta Presença impessoal, que é você, e compartilha tudo da mesma forma, ainda ocorrerão sensações, pensamentos, sentimentos e atividades, mas dentro de um diapasão de amor, verdade e compreensão. É dessa forma que se dá essa total liberdade, que é a Consciência desta Presença divina impessoal; é você em seu estado natural.

Em Satsang você se liberta da ideia fixa de saber como as coisas deveriam ser, que, no fundo, é a ilusão do saber e do conhecer. Esta total liberdade se expressa respondendo a este momento sem qualquer ideia acerca dele. Só então é possível uma atividade natural e espontânea, nesta intimidade que é a consciência, inteiramente adaptada a este instante. Fique com o que se apresenta, sem escolhas baseadas no pensamento ou conceitos ideológicos. Tenha uma vida livre desta limitação do tempo, desta ego-consciência, desta mente egóica. Viva sem expectativas psicológicas, sem a pressão destas crenças mentais. Tenha uma inteira entrega e confiança nesta única realidade que move todas as coisas. Esta realidade é este espaço ilimitado, esta consciência nela mesma, a vida nela própria. Esse momento é o habitat natural deste silêncio que é a Verdade ilimitada e não conceitual. Isso não está limitado a dogmas, crenças ou conceitos sobre como as coisas devem ou não acontecer; a conceitos sobre o que é certo e o que é errado. É como quando surge esta pergunta a respeito de quem é o mestre e o que o mestre representa. Mais uma vez, eu digo para você: siga o seu coração nesta questão.

A Verdade é algo sempre presente no coração de todos os seres e coisas. A Verdade sempre se reconhece. Se no momento ocorre uma definição, fruto da maturidade, então pode ocorrer o Despertar, para além da ilusão de separatividade. Se o momento é esse, essa Presença se apresenta e se mostra de uma forma inequívoca. Tudo ocorre sem uma escolha mental e, mais uma vez, não há alguém orquestrando isto, no comando disto. Vocês estão aqui neste instante e  espaço chamado Satsang, porque este é o momento de maturidade. No dia em que a vida e a existência lhe apresentarem alguém em cuja companhia você possa estar feliz, em paz, sem um motivo aparente, um espaço longo se abre e algo começa a acontecer. Não há regras nesta questão de ser guiado para este amor.  É Deus se revelando a você...

Na mente, todos nós somos loucos, dos 7 bilhões do planeta, não escapa um só. O mundo inteiro é louco. Somente quem transcendeu o mundo se percebe como Consciência. É o que acontece com aqueles que estão acordados, despertos, que estão vivendo em sua natureza real. Esta é a proposta deste encontro. Estamos dizendo a você que isto é possível neste instante, agora mesmo. Você nasceu para realizar aquilo que você é. Você em sua natureza é amor, paz, compreensão sabedoria, verdade. Você é Deus. É isso que sou, é isso quem você é. Você se esqueceu disso. Por alguns anos, este que vos fala também não se lembrava disso. Quando o mestre chega, chega como esta Presença  dizendo que você não é quem você acredita ser. Antes deste corpo descer ao túmulo, é necessário que você constate isto por si mesmo. Não adianta ler sobre isto, teorizar, intelectualizar, nem ouvir Ramana, Krishnamurti, Marcos Gualberto, ou outro, lhe falarem sobre isto. É necessário desaparecer nesta Presença, nesta Consciência, neste Ser, neste Guru, nesta Verdade.

Pergunta: Mestre, quando se alcança o samadhi, a mente silencia? Ou o ser ilusório permanece propondo compreensões equivocadas e é apenas ignorado pelo Ser Real Liberto?

Resposta: De onde vem esta pergunta? Quem pergunta isto? Quem é aquele que está preocupado em alcançar o samadhi, em silenciar a mente? Quem é aquele que está preocupado se o ser ilusório permanece propondo conclusões equivocadas? Etc. etc. etc.?
A coisa mais essencial aqui é você constatar quem você é, não o que acontece com aquele que realiza o samadhi, ou com aquele que realiza este ser real, se ele ainda continua ignorando ou não ignorando compreensões equivocadas. Tudo isto é muito teórico, muito intelectual. Vocês passam algum tempo vindo ao Satsang preocupado com estas e outras questões. A verdade ocorre agora, aqui neste silêncio, durante a pausa entre estas palavras, entre as sensações, pensamentos e ações. Ela é sempre a base que sustenta todas as coisas.

Agora mesmo, mais importante que esta fala é este silêncio que está sendo comunicado neste instante. Se você apenas relaxa neste instante, neste ouvir diretamente, sem interpretações e sem a tentativa de tornar isso algo pessoal na mente, se você desiste disso, é possível esta imersão neste estado de Presença que é a pura Consciência, onde não há o dentro e o fora ou onde o dentro e o fora estão aparecendo. A mente é muito preguiçosa e dispersiva. Sua natureza é a superficialidade e a artificialidade.

Acorde desse sonho de ser alguém.

Namastê.


Fala transcrita e corrigida a partir de uma fala via Paltalk no dia 22 de Outubro de 2014
Encontros todas as segundas, quartas e sextas às 22h. Participem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações