terça-feira, 1 de abril de 2014

Paltalk Satsang - Você Nasceu para Despertar!






Que bom estarmos juntos em mais um encontro aqui pelo Paltalk. Mais uma vez nos aproximamos disso, fazemos essas falas em Satsang, mas elas de fato não são importantes, as falas apenas servem como parte deste trabalho de investigação, dessa investigação dos truques da mente, o que fazemos em Satsang é investigarmos aquilo que nos impede, de realizarmos aquilo que somos, de estarmos nesse natural estado de Ser. 

Assim as falas fazem parte do encontro, fazem parte desses encontros, mas a coisa mais importante dentro desses encontros é na realidade; o silêncio, você pode nunca ter ouvido falar de Ramana ou Krishna que é mais difícil, mas mesmo de Cristo, tudo o que você precisa é parar, por dois ou três segundos e perceber que você está aqui, você não pode negar que está aqui, e porque você não pode negar, porque é impossível você negar que está aqui, você não pode negar a sua própria existência, na mente você pode pensar sobre ela, e aqui começa todo equívoco, todo engano, essa direta sensação, essa direta percepção, esse direto sentir, é algo muito natural e inegável, e isso é algo natural, não está separado desse instante e nem de tudo que se apresente nesse instante, o elemento estranho aí é o pensamento, o pensamento é este elemento estranho porque ele entra colorindo essa única experiência de Ser, essa inegável experiência de estar, reparem que isso não tem nada a ver com a história, a história de um personagem dentro dessa experiência, a história de um personagem dentro de experiência de ser, de estar agora aqui, é algo que o pensamento produz.

Se você puder desconsiderar o pensamento por um tempo suficiente, se você puder desconsiderar a história desse personagem aparecendo nesse instante, se você puder fazer isso por um tempo, isto desaparece, eu vou lhe dizer uma coisa, o maior ensinamento de todos, é abandonar essa ideia, a ideia de uma identidade presente, a maior prática de todas, o maior segredo entre todos eles, é jamais confiar no pensamento, é perceber que pensamentos, e aqui quando eu falo de pensamentos eu falo dessa história deste personagem que é só uma imaginação, é só uma forte crença, ninguém pode lhe dar a você e ninguém pode tirar de você a sua Natureza Real presente nesse instante, simples, simples, simples, como uma sobreposição a isto nós temos um personagem, que é só imaginação, eu quero lhe dizer uma coisa, de todo o meu coração, se você soltar por completo o sentido de uma identidade presente, em toda e qualquer experiência, você realiza sua real natureza. De todo o meu coração, esse mistério, essa imensidão, esta suprema verdade, esta verdade divina, Deus, se apresenta a você como sendo você. O único lugar sagrado é aquilo que você é. Qualquer coisa que você faça, perdendo de vista aquilo que você é, é só mais uma viagem de ego, quando você pergunta:

PERGUNTA: Diante de tudo isso que é falado aqui, qual o propósito de uma futura viagem à Índia? Turismo espiritual? Ou existem realmente lugares sagrados e devemos visita-los em peregrinação? Por qual razão?

RESPOSTA: Nenhum propósito, você pergunta turismo espiritual? Isto é uma grande infantidade? Existem realmente lugares sagrados? Sim existem. Quanto a se devemos visita-los? isto é muito relativo, quando devemos isto não surge como um propósito, mas como um impulso desconhecido, que termina nos levando nesses lugares, acho que acabamos de responder sua pergunta. A única coisa que importa é Realizar aquilo que você é aqui e agora, você é o único lugar, o mais sagrado de todos, seu coração é o único lugar real... 

PERGUNTA: como diferenciar impulso de emoção e sentimento e qual o lugar disso em nossas vidas?

RESPOSTA: O impulso está além de você, além de emoções e sentimentos, você não se move, o impulso move você. Na emoção você se move, no sentimento você se move, no impulso você não se move, no impulso esta mesma presença faz acontecer, Satsang por exemplo é um lugar sagrado como esse aqui, que lhe traz a este lugar sagrado, ou qualquer um dos encontros que temos presenciais é justamente este impulso, não tem nada a ver com emoções e sentimento, algo além de um propósito, algo além de um desejo, algo além de uma intenção, algo além de uma emoção, algo além de um sentimento, isto tudo é uma ação dessa Presença, dessa Graça, se você me pergunta, por que estamos indo a Índia, a minha verdadeira resposta é: Não sei! Está é sua verdadeira resposta para estar em Satsang também, pois se tiver alguma proposta com base nisso, em sentimento, em emoção, em desejo, é mais uma fuga da realidade. 

Todo esse trabalho da Graça é um trabalho dessa Presença, e isto está além de você, além de qualquer decisão de fazer ou não fazer, de querer ou não querer, é isto que eu chamo de impulso, um movimento além da mente. Se o impulso está presente jamais discuta com o impulso, quem iria discutir com o impulso, simplesmente ele faz acontecer, ele organiza tudo, explode igual uma bomba em sua cabeça, este é movimento da Graça, é movimento da Presença, é movimento de Deus.
 
É fundamental que cada um de vocês compreendam isso, não se estabilizem em conclusões de nenhum tipo, todas são falhas, fracas, todas são equivocadas. Quando perceberem que estão dentro de uma conclusão, soltem! Porque não é a coisa ainda. A natureza da mente é aprender, é se mover no que aprendeu, então na mente há uma relação entre causa e efeito, há um porque para tudo, essa imensurável e indescritível Presença está além da mente, está além de causa e efeito, é uma dança divina.

É bem curioso isso, essa realização, esse despertar ou como queiramos chamar isso, aconteceu aqui sem o Marcos ter nunca feito uma única viagem, ele nunca esteve em um Satsang presencial, ele nunca se deparou com um acordado de carne e osso, na verdade ele nunca nem mesmo se encontrou com outros buscadores, teve qualquer contato com qualquer buscador, que conhecesse isso, nunca leu sobre isso, nunca estudou sobre isso, não sabia da existência de outros acordados, na verdade essa expressão acordado, iluminado, nunca havia passado por ele, nunca havia chegado a ele. 

Mas é a forma da dança, essa coisa é misteriosa demais, a Graça é um grande mistério, como a própria Presença, que é Ser, que é Consciência, que é Você em sua Natureza Real, estamos falando da mesma coisa, sejam flexíveis quanto a isto, quanto a isto e quanto a tudo, abandonem as conclusões, aceitem esse chamado do coração, esse movimento da Consciência, rendam-se a este movimento, rendam-se a esta Graça, e assim, estarão se rendendo-se a este impulso, eu chamo de impulso, prefiro impulso do que intuição, ou qualquer outra palavra, porque intelectualmente adoramos dar significado as palavras, você está em seu momento de Despertar, não tire conclusões a cerca disso, não aprenda nada sobre isto, qualquer coisa que você esteja aprendendo, você terá que desaprender em algum instante, mesmo dentro de Satsang, principalmente dentro de Satsang, não há nada para ser aprendido aqui, nada para se guardar aqui, não temos nada para saber, não precisamos saber de nada, Consciência não sabe, consciência é só Consciência, Ser não sabe, Ser é só Ser, abandone todas as ideias sobre isso. 

Este trabalho lhe convida a dar um salto para fora do “eu”, para fora da mente, fora da mente não há conclusões, não há ideias, não há causa e efeito, não há razões, não há um porque, ou um não porque, não há um motivo ou não-motivo, essa é a beleza crianças.

Você é Sat, Chit, Ananda, você é tudo aquilo que precisa ser, sua única e real viagem, é a viagem para dentro de si mesmo. Você é Deus, você é a suprema realidade, suprema sabedoria, suprema liberdade, supremo amor, suprema paz, supremo silêncio, você é essa completude, essa totalidade, essa plenitude, esta indescritível realidade, nenhum lugar para ir, nenhum lugar para chegar, nenhum lugar para estar, você está além disso, em sua natureza real não há espaço e nem tempo, apenas se renda, se entregue, aqui cada um de vocês aí dentro, sabe fazer isso, há algo aí dentro, que sabe do que eu estou falando, só isso reconhece, só isso tem essa prontidão, você nasceu para despertar, você nasceu para realizar Deus, você já é Ele. Você já é Ele!

Valeu a presença de todos! Namastê! No coração estamos juntos!


 Fala transcrita a partir do nosso encontro pelo Paltalk no dia 31 de Março de 2014
Nosso encontros online acontecem todas as segundas, quartas e sextas às 22:00. Participem!

3 comentários:

  1. Só há um único lugar, que é aqui.Só há um único tempo,que é agora.
    A mente pensa em lugares,porque faz distinção.Este é um lugar,aquele lá é outro.
    A referência é sempre o corpo.Hoje estou aqui, amanhã estarei lá.
    Lá onde? E aí, a mente discrimina. Mas onde estamos realmente? Você sabe?
    Localização é um problema,porque nos fixa no espaço e no tempo.
    Mas não estamos no espaço e nem no tempo, à não ser através do pensamento.
    Por isso temos tanto medo do sentimento de estar perdido.
    E aí dificulta o entendimento,quando é dito que você não existe.
    Onde você está? Não pense.Nem mesmo que você não sabe.
    Quem é você? Quem é o Mestre? Olhe na direção certa.Qual é a direção certa?
    Ninguém sabe.É o coração?
    Para nós,coração é ainda um conceito.
    Olhe para o Mestre.

    ResponderExcluir
  2. Numa fala do Marcos ele faz a seguinte afirmação:eu não lido com pessoas.Para ser mais rude,danem-se as pessoas.
    Isso é para no mínimo nos assombrar.Se ele não lida com pessoas, então...
    Mas isso normalmente não acontece.Passa batido,fica o dito pelo não dito.
    Nós não queremos usar a mente,mas quando não à usamos,ela nos usa.
    Então porque não usá-la criativamente.Quem sou?
    Investigação é a mente desconfiando dela mesma.

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações