sábado, 25 de janeiro de 2014

Você não pode ser aquilo que muda



Você não pode ser aquilo que muda; sua mente muda, seu corpo muda, tudo isso muda constantemente; mas quem é esse que vê isso que muda, mudando, que pode contemplar o que veio e já se foi? Repare isso. Quero lhe perguntar isso: onde está aquele menino que jogava bola na rua e onde está aquela menininha que brincava de boneca? Temos aqui suas fotos, olhe para eles agora, e me diga onde estão eles, essa crianças? Elas se foram, ele com o seu short curto e ela com as suas trancinhas no cabelo. O que estamos dizendo é que tudo muda, assim, tudo passa, tudo que é agora, amanhã, não estará aqui. O que você conhece que não muda, não passa, não sofre alteração? Vou lhe dizer: apenas esta Consciência que presencia esta mudança; o corpo muda, a mente muda e o mundo muda, mas a Consciência presencia estas mudanças. Da mesma forma são os pensamentos dentro do cérebro, os sentimentos que sinto e as emoções que acontecem a este corpo, onde estão eles, as minhas alegrias e tristezas, meus medos e desejos.

O que lhe convido a constatar é aquilo que sua lógica e bom censo não podem rejeitar, o simples, direto e insubstituível fato de que a Única realidade nisso tudo é a Ilimitada Presença da Consciência que vê, que presencia tudo isso. E ela é o fator, imutável, tudo está mudando mas ela não muda nunca. Assim sendo, vamos ficar nesta percepção imutável e todos os conflitos se desfazem, tudo encontra o seu lugar certo. Isso é o que chamo de trabalho sobre si mesmo, em si mesmo, um convite da própria imutável Consciência para ser o que ela é, para reconhecer a si própria como a Única verdade, imutável. Quero lhe dizer que sua procura por paz está apontando para esta direção. Sua busca de felicidade, assim como sua busca de amor, isto é realização ou iluminação, o que todos sentem é que este comum padrão de existência, prisioneiro da dor e do sofrimento não pode ser o natural, deve haver algo além disso tudo...

Sim, meu amigo! Esta é sua real natureza, sua essencial e divina presença, seu Ser ou Ilimitada Consciência. Talvez sua pergunta seja: o que posso fazer? Como assim? Como você pode fazer alguma coisa para ser o que sempre foi? A única resposta é: não faça nada! Desista das imagens que tem de si mesmo, de acreditar ser algo diferente, se desfaça de suas crenças, portanto, não se trata de fazer,  mas de entrega-se ao que é, render-se ao que é. Pareço vago, não fui claro, vou lhe dizer como é simples, embora requer persistência, dedicação, desejo que queima e intenção decisiva...

Observe tudo o que se passa dentro de você: comece pelos pensamentos, faça isso, em qualquer lugar, a qualquer momento, comendo, andando, conversando, ouvindo alguém ou algum som, no trabalho, na escola, na hora de deitar para dormir... Esteja atento ao que se passa dentro, veja os pensamentos, observe-os um a um chegando, não os agarre, não pule sobre eles, como você sempre fez e fundindo-se com eles, sumindo neles adormecendo na identificação; Observe-os, isso é importante, vou repetir propositalmente. É muito importante: não se identifique com eles, não se dilua neles, não se funda com eles, observe-os, se isso é feito exatamente assim, logo você percebe que você não é os pensamentos, eles vem e vão, assim como tudo a sua volta, assim é tudo dentro de você, logo, você  está compreendendo que não é a mente, mas essa Consciência que presencia. Você está se rendendo ao que é, se entregando ao que é. Persista nisso! Encontre esse  espaço e se desidentifique assim do seu mundo interno e do seu mundo externo; eles estão acontecendo para você, eles estão em você e não você neles... Você é anterior a tudo que aparece e desaparece. Trabalhe isso. Você é....O Ser... A ilimitada presença... A Ilimitada Consciência...

Um comentário:

  1. Quem é o autor?

    A necessidade nos leva ao movimento, não revela uma pessoa.
    Sobreviventes em busca de comida,diversão e arte.

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações