terça-feira, 12 de novembro de 2013

Satsang - O Segredo




Muito bem...

Eu disse que ia revelar o segredo! Está... 

Não faz a menor diferença o que vem e vai, para o espaço aonde isso acontece. O espaço não muda, só parece mudar. Uma hora ele parece espaçoso, um outro momento ele parece muito pequeno. E essa diferença é aparente, em razão daquilo que aparece naquele espaço.  

Uma hora ele está ocupado, muito ocupado, sobrecarregado, em outro momento a ocupação é menor, bem menor e em outro momento, nenhuma ocupação, mas o espaço não muda.

Eis aí o Segredo!

Você é esse vasto espaço, o ilimitado espaço, em alguns momentos muito ocupado, cheio de coisas. Seu Ser é esse ilimitado espaço, essa ilimitada Presença, essa não conceitual, explicável Consciência, mas em alguns momentos bastante ocupada, sem espaço, tendo todo espaço, num aparente sem espaço.

É o que acontece com todos nós.

Em alguns momentos você está, você que é esse ilimitado espaço de pura Presença, de pura Consciência,  inteiramente absorvido num contexto de crenças, historinhas mentais, desejos, medos, culpas, sempre ocupado com o passado ou com o futuro.

O espaço é o mesmo, ele não muda. É sempre o mesmo, fora do tempo, se parece temporal e limitado em razão de sua ocupação. Essa sala, por exemplo, o espaço não muda, mas basta uma nova arrumação dos móveis, que o espaço fica inteiramente diferente. Não é assim?

Mudou a arrumação dos móveis, o espaço é outro, mas não é outro, continua sendo o mesmo.
Vocês não tem problemas, apenas a ilusão de que o espaço está mudando, de que os pensamentos estão mudando, os sentimentos estão mudando, as experiências estão mudando, os desejos, os medos, as culpas, as crenças, os conceitos, os preconceitos.

Esse ilimitado e indescritível estado além de todos os estados, de pura Presença, de pura Consciência não muda, o corpo muda, os pensamentos mudam. Esse espaço é sempre único, mas a todo momento esse espaço de pura Consciência está ocupado. 

A questão não está na ocupação, mas na não ciência da ocupação, na inconsciência da ocupação, no descaso com a ocupação, na identificação com a ilusão do limitado, do estreito, do parcial, daquilo que parece ser o espaço, quando essa ocupação está aí: sentimentos, sensações, pensamentos, emoções, o corpo, tudo é muito natural, tudo tem o seu lugar nesse ilimitado estado de Pura Presença que é você.
Nenhum problema, estou falando do segredo. Vocês disseram: nos fale sobre o segredo!

E aí está o Segredo!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações