terça-feira, 1 de outubro de 2013

Satsang pelo Paltalk - "Alguém" é só uma ideia


Você não pode se queixar de “alguém” do lado de fora jamais, por qualquer coisa, porque não tem “alguém” do lado de fora. E nem pode se queixar de “si mesmo”, porque não tem “alguém” do lado de dentro. Então, por que se preocupar? Por que manter a crença no que você mesmo chama de inferno que você chama de “vida”? Você chama de vida o que chama de inferno, a confiança no controle, autonomia, liberdade, infelicidade, tudo isso são apenas crenças, apenas pensamentos, apenas ideias, conceitos mentais.

O ponto é que as coisas vêm e vão. Tudo está acontecendo sem esse “você”. Esse “você” é a ilusão do sentido de presença separada de tudo, tudo que, por sinal, está apenas passando. Repare nesse espaço entre as palavras, é o espaço do silêncio. Esse espaço do silêncio entre as palavras é o mesmo espaço que eu chamo de Ilimitado espaço.

Esse espaço continua como essa Presença de fundo. Esse espaço é o testemunhado e também é a testemunha. Ele não está separado de nada que acontece Nele, e mesmo assim se mantém fora, livre, jamais tocado por qualquer acontecimento. Alguns perguntam sobre o sofrimento. Eles querem se ver livre do sofrimento, mas o que chamam de sofrimento é apenas o fenômeno da dor, que vem e vai.

Eles colocam uma identidade que rechaça a dor e persegue o prazer, uma identidade ilusória, uma identidade falsa, uma identidade que não existe, que aparece exatamente nessa escolha. E querem se livrar daquilo que não existe dando exatamente identidade a isso, dando confiança, credibilidade, a todo esse comportamento de escolha, baseado na ilusão de que tem “alguém” ali.

Enquanto houver “alguém” haverá sofrimento. Esse “alguém” é só a ideia, a crença de que a escolha é possível. Na verdade, o sofrimento não é nada mais que resistência a este presente momento – isso quando há uma identidade nessa coisa, “alguém”.

2 comentários:

  1. Como devo proceder para que não haja um "alguem" ?? como elimino essa maldita busca?? pq a mente ou esse "alguem" está sempre a buscar algo, sempre querendo ser algo, nunca satisfeito, sempre querendo ser o centro do universo, seja com supostas "realizações" ou mesmo "dramas" ...como se livra disso ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como elimino... Como devo... Como se livrar disso... Perceba a dificuldade? Esse “COMO ELIMINO, COMO DEVO” de onde vem? Aí está a resposta a esse problema, é preciso autoinvestigação uma profunda investigação da “mente”desse “eu” interessado em se livrar desse “alguém”. Esse ainda é esse “alguém” querendo “eliminar”, querendo proceder de uma forma ou outra, querendo “se livrar”. A mente tem incontáveis formas de fuga, de auto sobrevivência, são seus habilidosos truques. A pergunta pra você é: Quanto você está queimando por isso? Pra valer? Venha ao satsang.

      Excluir

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações