terça-feira, 24 de setembro de 2013

Satsang pelo Paltalk - A porta da Graça


Autoinvestigação o que significa, afinal? É essa total abertura, sensibilidade, é essa incondicional permissão de investigar essa irrealidade - a irrealidade dessa identidade separada. Essa identidade separada significa uma crença. É o mesmo que o personagem de um filme dentro do filme. O descobrimento de apenas um personagem dentro de um filme procurando dentro daquela história a própria tela. Isso chama-se autoinvestigação. Como pode um personagem de um filme encontrar a própria tela?

A vida do personagem é dependente do filme, que é a história, que é o romance, o drama, a comédia, o suspense. E esse personagem se candidata a ir em busca da tela. Isso chama-se autoinvestigação. Jamais esse personagem vai encontrar a tela. No entanto, essa autoinvestigação abre uma porta para a constatação da ilusão dessa identidade, desse personagem. Essa porta chama-se “a porta da Graça”, “a porta da Presença”, “a porta do Ser”.

É quando há um constatar dessa ilusão, a ilusão dessa identidade separada. Então, na verdade, a autoinvestigação é a investigação, que é um trabalho da própria Graça no reconhecimento dessa Consciência, dessa tela. O reconhecimento dessa Consciência, dessa tela, é o reconhecimento de que o filme é algo que aparece como uma aparição que muda o tempo inteiro, aonde todos os personagens são personagens que dependem da tela, e nenhum deles tem vida própria, individual e separada. Então, repare que essa autoinvestigação, que é pura investigação, já é meditação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações