sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Satsang pelo Paltalk - O brilho da lua


P – Como se desvincular da mente, se é através dela que adquirimos o conhecimento da própria vida em si?

M – Quem vai se desvincular da mente? Quem adquire conhecimento da própria vida? A Vida em si é Aquilo que tudo conhece, e não adquire nada. Você é a Vida. A Vida é como a luz do sol, ilumina tudo. E você é a Vida. Não há mente aí que precise de qualquer coisa. Ela cuida muito bem dela nesse mecanismo aí, sem qualquer necessidade da mente. A mente aqui é como a luz da lua, que pega emprestada tudo do sol.

Na verdade, a mente só tem sua função verdadeira, como a lua só tem o seu brilho emprestado do sol. Aquilo que chamamos de mente é inconsciência, mecanicidade, é essa tagarelice da qual falamos, é a ilusão de uma entidade por trás disso. E isso é completamente inútil e desnecessário. É a base de todo o conflito, toda a miséria, todo o sofrimento.

Constatar essa Realidade que é Você, como Ilimitada Consciência, como Ilimitada Presença, como essa Ilimitada Atenção, isso é pura Inteligência. Está além do conhecimento, está além da dependência da memória. A memória está ali, o conhecimento está ali, mas não há qualquer identidade nisso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações