terça-feira, 6 de agosto de 2013

Satsang - Não há o outro, só há Deus, só há Amor, só há Você



Só tem um lado. Esse "outro lado" é a crença da qual estamos falando o tempo todo. Esse assim chamado "amor", que é só uma crença, é desejo, é prazer, é apego, é medo, qualquer coisa. Estou dizendo que só há amor, e tudo mais...

Participante: "É sinônimo de vida, né?"

Esse amor aqui é sinônimo de vida, é sinônimo de felicidade, é sinônimo de paz, é o coração mesmo, é o cerne mesmo, é essência. É a base de toda a aparição e desaparição de tudo o que vem e vai; de tudo o que acontece, ou parece acontecer; de bom ou de mal; positivo e negativo; tudo é amor; tudo é graça; tudo é liberdade. Tudo é felicidade; tudo é consciência; tudo É o que é; tudo é Deus. Só há Deus. Não se pode falar sobre isso. Falar sobre isso é contar uma história. A mente faz isso muito bem, a consciência não.

O amor não diz "eu te amo". Não existe o outro, nem para ser amado, nem para ouvir uma história sobre isso. Silêncio é paz, é graça, é vida, é amor, é felicidade, é Deus, não-mente, não-eu, não-pessoa, não-identidade, não-alguém, tudo é a mesma coisa. É Isso, é a Coisa, é Aquilo, é Você. Só tem Você.

Toda a experiência está acontecendo Naquilo que é Você. O amor é o amor de si mesmo. A paz é a paz de si mesma. A felicidade é a felicidade de si mesma. A liberdade é a liberdade de si mesma. Deus é Deus de si mesmo. E você é você em si mesmo. Você é Isso. Tudo o mais, só parece aparecer nisso que é Você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações